Damon Hill teme que escândalos de espionagem abalem F-1

Ex-piloto critica FIA e diz que entidade erra ao aplicar punições diferentes para as equipes

Efe,

09 de novembro de 2007 | 15h27

O inglês Damon Hill, campeão do Mundial da Fórmula 1 em 1996, teme que a categoria perca público caso haja outro caso de espionagem, segundo declarações publicadas hoje pelo jornal The Daily Telegraph.   Veja também:  Renault reconhece acesso a dados secretos da McLaren   Hill reconheceu ter certas reservas sobre a forma como o caso envolvendo Ferrari e McLaren foi levado à Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que regulamenta a F-1.   "Gostaria de entender como o caso Ferrari/Toyota (pelo qual ex-técnicos da Ferrari contratados pela Toyota foram culpados de espionagem industrial), que acabou num tribunal, não levou ao mesmo resultado que o entre Ferrari e McLaren? Por que não houve uma punição à Toyota?", questionou Hill.   Para o ex-campeão do mundo, os casos de espionagem devem ser investigados minuciosamente.   "Por que a Ferrari recebeu apenas uma advertência depois de vencer a primeira corrida do ano com um assoalho irregular no carro? Isso mostra uma série de questões em relação à justiça aplicada na categoria", disse o inglês.   Hill reconheceu que há pessoas no país que acham que os recentes episódios de espionagem não são bons para o esporte.   "A última temporada foi a melhor em muito tempo para a F-1, especialmente porque havia quatro pilotos que podiam ser campeões do mundo. Isso levou a um grande interesse no esporte por boas razões", explicou Hill.   A FIA investiga atualmente a Renault por suposta espionagem à McLaren.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1espionagemDamon Hill

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.