Diego Sperani / EFE
Diego Sperani / EFE

Dani Pedrosa anuncia que se aposentará da MotoGP ao término da temporada

Piloto espanhol conquistou 54 vitórias e três títulos mundiais em 18 anos na categoria

Estadão Conteúdo

12 Julho 2018 | 12h26

O espanhol Dani Pedrosa anunciou nesta quinta-feira, na coletiva prévia da etapa da Alemanha, que irá se aposentar da MotoGP ao final da temporada. O piloto tricampeão mundial, atualmente na equipe Honda, deixa a categoria após 18 anos.

+ Márquez vence prova emocionante na Holanda e dispara de vez na ponta da MotoGP

"No próximo ano não vou disputar o campeonato. Vou finalizar minha carreira na MotoGP nesta temporada. Pensei a respeito durante um longo tempo. É uma decisão difícil porque esse é o esporte que eu amo. Mas apesar de ter tido boas propostas para continuar competindo, sinto que não tenho vivido a corrida com a mesma intensidade de antes. Sei também que hoje há diferentes prioridades na minha vida", afirmou o espanhol.

Pedrosa é o terceiro piloto que mais subiu no pódio na história da competição. No total, foram 54 vitórias e três títulos mundiais. "Foi incrível correr por uma equipe tão importante com tantos torcedores. Consegui resultados que não esperava e estou muito, muito orgulhoso disso tudo", afirmou.

Atualmente, o piloto ocupa a 12ª colocação no campeonato e tinha a possibilidade de seguir na MotoGP. Uma das propostas que ele recebeu foi de uma nova escuderia que entrará na competição no próximo ano, da petroleira Malásia Petronas, que terá motores Yamaha. Mas Pedrosa entendeu que o "honesto e honrado é parar".

Pedrosa conquistou o primeiro título mundial nas motos de 125 cilindradas em 2003. Na sequência, nas de 250 cilindradas, se tornou bicampeão em 2004 e 2005. Na Honda desde 2006, não chegou a repetir os feitos e deixa a equipe sem títulos. O chefe da MotoGP, Carmelo Ezpeleta, informou que Pedrosa já é considerado uma das lendas da categoria e terá o nome presente no "Hall da Fama" ao término do ano.

Em junho, a Honda já havia anunciado a saída de Dani Pedrosa no final da temporada. A equipe confirmou o espanhol Jorge Lorenzo como seu substituto. Lorenzo deixará a Ducati ao fim de 2018 para se juntar a outro espanhol na Honda, Marc Márquez, atual bicampeão e dono de quatro títulos na MotoGP.

 
Mais conteúdo sobre:
Daniel Pedrosa MotoGP [motovelocidade]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.