Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Decisão sobre Ralf sai apenas amanhã

Na manhã desta quarta-feira em Paris, madrugada ainda no Brasil, a FIA irá anunciar o veredicto de Ralf Schumacher. O piloto da Williams foi julgado nesta terça pelo Tribunal de Apelação da entidade, por supostamente ter causado o acidente na largada do GP da Alemanha, no último dia 3. Se o decidido pelos comissários da prova de Hockenheim for confirmado, o alemão largará domingo, na etapa da Hungria, dez posições atrás da que conseguir na sessão de classificação do sábado.Como, apesar da extensão do traçado de Hungaroring, as ultrapassagens são bem difíceis no GP da Hungria, uma vez mantida a pena, Ralf praticamente dá adeus à disputa do título de 2003 da Fórmula 1. Afinal, ele está em 4º lugar no Mundial, com 53 pontos. Enquanto, Michael Schumacher (Ferrari) lidera com 71, seguido por Juan Pablo Montoya (Williams), que tem 65, e Kimi Raikkonen (McLaren), quem tem 62 - Rubinho é o 5º, com 49."Sempre digo que em um tribunal ou em alto mar um homem está nas mãos de Deus", afirmou Ralf, nesta terça-feira na sede da FIA, na Place de la Concorde, em Paris. Os juízes o ouviram, bem como os outros dois pilotos envolvidos diretamente no acidente, o brasileiro Rubens Barrichello, da Ferrari, e o finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren. "Ralf não fez nada de errado", defendeu o advogado Andrew Hunter, contratado por Frank Williams, que também esteve presente no julgamento. "Para mim, foi um acidente de corrida", opinou Ralf. Logo depois de a corrida começar, Ralf desviou para a esquerda, espremendo Rubinho entre sua Williams e a McLaren de Raikkonen. Os três tiveram de abandonar a prova, reduzindo de forma significativa as próprias chances de Ralf e de Rubinho serem campeões.Nesta terça, no julgamento, Rubinho e Raikkonen não foram nada políticos ao falar do comportamento de Ralf, o que reforça a interpretação dos três comissários desportivos do GP da Alemanha, que decidiram punir o alemão. Previsões - O forte calor esperado para a prova de Hungaroring, no domingo, sugere que mais uma vez Michael Schumacher e Rubens Barrichello, a dupla da Ferrari-Bridgestone, podem enfrentar problemas semelhantes aos de Hockenheim, em que foram bem mais lentos que os pilotos da Williams e McLaren. Tudo por causa da maior adaptação dos pneus Michelin, das duas equipes adversárias, às altas temperaturas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.