Dennis nega distanciamento da McLaren em lançamento de carro

O chefe da McLaren, RonDennis, negou que esteja se distanciando da equipe de Fórmula 1após ter mantido uma postura apagada no lançamento do novocarro da escuderia, nesta segunda-feira. "Estamos formulando o futuro de diversas formas, e não háabsolutamente nenhuma decisão relativa à posição de qualquerpessoas na companhia", disse ele a jornalistas. "Estamos muito focados no futuro, sabemos que estamos indobem e para onde estamos indo, simples assim. Não há nenhumamudança real de forma alguma." A McLaren apresentou seu carro para a temporada 2008 daFórmula 1 pela primeira vez em Stuttgart, casa da parceira demotores Mercedes, em uma medida que indica uma mudança nabalança de poderes dentro da equipe. A Mercedes possui 40 por cento da McLaren, enquanto acompanhia do Barein Mumtalakat Holding tem 30 por cento eDennis e seu sócio Mansour Ojjeh têm 15 por cento cada. Há uma antiga especulação de que a Mercedes poderia assumiro controle majoritário da equipe, que conquistou o títulomundial pela última vez em 1999, com o finlandês Mika Hakkinen. Dennis, de 60 anos, disse ano passado que estava pensandoem deixar o dia-a-dia da equipe para entregar o cargo ao atualchefe-executivo, Martin Whitmarsh. Whitmarsh e o vice-presidente de automobilismo da Mercedes,Norbert Haug, foram os únicos a responder perguntas dosjornalistas na apresentação desta segunda, enquanto Dennislimitou-se a uma breve aparição nos bastidores. (Reportagem de Alan Baldwin)

ALAN BALDWIN, REUTERS

07 de janeiro de 2008 | 16h16

Tudo o que sabemos sobre:
FIMCLARENNEGADISTANCIAMENTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.