Desempenho da BAR preocupa Schumacher

Até Michael Schumacher admitiu ter ficado surpreso com o desempenho da equipe BAR-Honda, nesta sexta-feira, nos treinos livres para o GP de San Marino, no circuito Enzo e Dino Ferrari. O líder do Mundial de Fórmula 1 e vencedor das três etapas disputadas até agora comentou: "Estamos vivendo nosso primeiro fim de semana incerto. Penso que lutaremos pela vitória, mas não será fácil." Jenson Button e Takuma Sato, da BAR, foram os mais velozes nesta sexta-feira. Schumacher ficou em terceiro lugar. No sábado será disputada a sessão que definirá o grid da quarta etapa do campeonato, com transmissão ao vivo pela TV Globo, a partir das 9 horas.Não fosse a superioridade alarmante da Ferrari até agora, poderia se afirmar que a prova de Ímola representa o recomeço da temporada, tantas são as novidades apresentadas pelas equipes nessa etapa. "Nosso novo pacote aerodinâmico e a nova versão do motor Honda nos deu outro salto de performance", contou Button, que fez o tempo de 1m20s966. Schumacher, que havia sido o mais rápido na sessão da manhã, explicou que à medida que o asfalto ganhava borracha, seus adversários tornavam-se mais e mais rápidos. Tanto que o japonês Takuma Sato conseguiu um tempo melhor do que o alemão da Ferrari. "Mais importante é que dei várias voltas seguidas e nossa regularidade também evoluiu", revelou o hexacampeão mundial.Enquanto isso, Rubens Barrichello não estava nada contente. Marcou apenas o 11º tempo. "Aqui é preciso ser agressivo ao passar sobre as zebras, caso contrário não vem tempo. Até que nesse aspecto não estamos mal, mas precisaremos trabalhar muito no acerto do F2004", explicou o brasileiro da Ferrari.E, diferentemente das outras etapas, Rubinho não procurou atribuir a velocidade dos pilotos da BAR ao fato de poderem estar mais leves, com menos gasolina. "É natural que nossos concorrentes se aproximem de nós", justificou.Entre os outros brasileiros, Cristiano da Matta, da Toyota, obteve o 14º tempo e Felipe Massa, da Sauber, foi o 15º colocado.Pode ser, no entanto, que já na classificação deste sábado e, principalmente, ao longo das 62 voltas da corrida de domingo, a Ferrari se imponha de novo, desmentindo o que os treinos livres estão sugerindo até agora.Outros - A McLaren-Mercedes não deu um show pirotécnico desta vez. Kimi Raikkonen teve problemas de freios, de manhã, e completou apenas quatro voltas. "Mas não estamos lentos", avisou o piloto finlandês, vice-campeão de 2003 e que até agora não terminou nenhum GP nesta temporada. Ele foi quarto colocado nesta sexta-feira, a seis décimos de Button. Assim como a BAR, a Renault tem muitas novidades em Ímola. "É sensível a nossa evolução", revelou Jarno Trulli, quinto melhor do dia. "Os novos componentes do conjunto aerodinâmico e essa versão do nosso motor nos deram mais equilíbrio, aceleração e velocidade final." Dificuldades - Pilotos e equipes estão preocupados com o impressionante desgaste dos freios evidenciados nos treinos desta sexta. "Será um problema, não há dúvida, e trabalhamos muito nesse aspecto", confirmou Ross Brawn, diretor-técnico da Ferrari.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.