Desempregado, Sato fala em continuar na Fórmula 1

Com o fim da Super Aguri, piloto japonês conta com torcida de seu país para seguir na categoria

Agência Estado

08 de maio de 2008 | 12h54

O japonês Takuma Sato, desempregado desde terça-feira, 6, com o fim da Super Aguri, afirmou que pretende continuar sua carreira na Fórmula 1. Principal nome de seu país na história da categoria, ele já começou a procura por um carro para continuar no Mundial. "Ainda não sei o que vou fazer, porque estava totalmente concentrando na tentativa de manter a Super Aguri ativa. Mas vou avaliar as opções que tenho com meu empresário, e farei um anúncio quando for oportuno. Não tenho intenção de deixar a Fórmula 1", afirmou Sato, que soma 44 pontos na carreira e tem como melhor resultado o terceiro lugar no GP dos Estados Unidos de 2004, pela BAR. No Japão, torcedores fizeram protestos em frente à sede da Honda, que incentivou a criação da Super Aguri, no fim de 2005, mas retirou o apoio à equipe, levando à crise financeira que fez o time fechar as portas. Uma das opções de Sato para continuar na Fórmula 1 pode ser exatamente na montadora, que estaria disposta a empregá-lo junto de Anthony Davidson - outro ex-Super Aguri - como piloto de testes. 

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Super AguriTakuma Sato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.