Ferrari Driver Academia
  Ferrari Driver Academia

  Ferrari Driver Academia

Destaque do kart e calculista nas pistas: conheça Rafael Câmara, novo piloto da Academia da Ferrari

Jovem brasileiro vai disputar a Fórmula 4 em 2022 como integrante do programa de desenvolvimento da escuderia italiana

Ricardo Magatti , O Estado de S.Paulo

Atualizado

  Ferrari Driver Academia

O Brasil voltou a ocupar espaço na equipe mais tradicional do automobilismo mundial. Um dos principais nomes do kart nacional, o pernambucano Rafael Câmara, de 16 anos, foi selecionado para integrar a Academia de Pilotos da Ferrari (Ferrari Driver Academy, FDA, na sigla em inglês). O jovem vai disputar a Fórmula 4 em 2022 como integrante do programa de desenvolvimento da escuderia italiana.

"Estou muito feliz por ter sido selecionado pela Academia de Pilotos da Ferrari. É uma grande forma de encerrar uma temporada que foi muito boa para mim", disse Câmara. "Passar uma semana em Maranello já tinha sido uma experiência fantástica, especialmente podendo pilotar na pista de Fiorano".

Rafael Chaves Câmara, chamado de Rafa pelos amigos e familiares, é natural de Recife e tem 16 anos. Ele começou no kart muito cedo, aos 6 anos, e seu ingresso na Academia da Ferrari é resultado, sobretudo, de uma temporada vitoriosa. O jovem foi campeão da WSK Champions Cup (evento de fim de semana único abrindo a temporada em Adria, na Itália), depois ganhou o WSK Super Masters Series (campeonato de quatro etapas disputado na Itália) e faturou o Champions of the Future, realizado em três etapas, nas mesmas pistas do Campeonato Europeu e Mundial. Também foi vice do Europeu depois de liderar metade do campeonato e abandonou a final do Mundial quando liderava a disputa em razão de um pneu furado.

"O talento ele mostrou e os resultados vieram. Da maneira como ele começou o ano, eu não tinha dúvida de que uma oportunidade muito interessante apareceria para ele", diz ao Estadão Dudu Massa, irmão de Felipe Massa, ex-F-1 e atualmente na Stock Car, e agente de Câmara.

Câmara correu na Kart Republic, que é uma das principais equipes do mundo e responsável por revelar Lewis Hamilton e Nico Rosberg. Ele tinha como companheiro de equipe de kart pilotos de outros programas de desenvolvimento da Fórmula 1, como Andrea Kimi Antonelli (Mercedes), Arvid Lindblad (Red Bull) e Ugo Ugochukwu (McLaren).

O pernambucano é o terceiro brasileiro a ser selecionado para o programa de formação de pilotos da Ferrari, depois de Gianluca Petecof e Enzo Fittipaldi, que já não integram mais o programa. Além de Câmara, a escuderia italiana também selecionou neste ano o britânico Oliver Bergman, de 16 anos.

Os testes e extensivas avaliações foram realizados na sede da Ferrari, em Maranello, na Itália. Uma junta de profissionais avaliou, durante cinco dias, aspectos físicos, psicológicos e cognitivos dos pilotos que, claro, também foram avaliados pelo seu desempenho nas pistas e em simulador. O programa recebeu indicações de olheiros espalhados ao redor do mundo. Câmara foi indicado pela equipe Telmex para representar a América Latina na fase final da seletiva da FDA.

Dudu Massa começou a trabalhar com o jovem piloto em dezembro do ano passado, quando o pernambucano foi bicampeão brasileiro. Foi naquela época que estreou como piloto da Oak Racing Team, equipe de automobilismo da Oakberry, conhecida rede brasileira de fast-food saudável como foco em açaí que patrocina outros esportes, como o tênis e atletismo.

"Rafa é um exemplo de profissional, mesmo sendo tão jovem. Concentrado, observador e até tímido; mas um monstro quando entra na pista. O foco para fazer o que deve ser feito chega a ser impressionante, acelerando ele faz coisas que nunca vi piloto nenhum fazer", descreve Georgios Frangulis, CEO e fundador da Oakberry e da Oak Racing Team (ORT) que convive com o garoto. O empresário também é piloto e disputa a disputa preliminar da Fórmula 1 pela Porsche Carrera Cup.

A história de Câmara se opõe à da maioria dos pilotos. O pernambucano não é oriundo de uma família com trajetória no automobilismo. Na infância, o pai de Câmara, Amaro, levou seu outro filho para andar num kart indoor. Câmara também andou e se apaixonou. Começou a competir no kart muito cedo, aos 6 anos, e não parou mais.

Segundo Massa, Câmara é tímido e "um pouco calado para as pessoas que não o conhecem". Mas quando ele veste o capacete "se transforma completamente". "Ele se concentra de uma maneira impressionante. É irritante até o quanto é frio na pista, o quanto é calculista. Realmente me impressiona muito. Até nem parece com um piloto latino. Isso é uma coisa muito forte do estilo dele. Uma qualidade muito marcante", detalha.

"Está com você ali tranquilo, conversando, pega o capacete e vai para a corrida com uma frieza enorme, como se tivesse indo comprar um refrigerante na padaria", completa Massa. O jovem admira Felipe Massa, último brasileiro na Fórmula 1, também é fã de Lewis Hamilton, mas, pela sua personalidade fria, se assemelha mais a Kimi Räikkönen, conhecido como "homem de gelo".

"Eles se parecem nesse lado frio e também no estilo de pilotagem, muito suave. Ele cuida muito bem dos pneus e é cirúrgico quando vai fazer uma ultrapassagem. Calcula muito bem o que vai fazer", explica Massa.

O sucesso do novo piloto da Ferrari só foi possível graças aos esforços da família. Os pais, Amaro e Paula, se mudaram com ele de Recife para São Paulo para deixar o garoto confortável e focado no automobilismo. "A família fez de tudo pelo Rafa, muitas vezes sem conhecimento, passando por dificuldade de saber o que fazer, mas não deixaram de medir esforços. A importância deles é crucial nesse processo. Eles abdicaram de muitas coisas para dar a oportunidade para o Rafa ter tranquilidade e fazer o melhor dele nas pistas e ser premiado com essa chance de se tornar piloto da Ferrari", pontua Massa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.