Di Grassi afirma que calor preocupa a Virgin na Malásia

Os problemas enfrentados pela Virgin nas duas primeiras etapas da Fórmula 1 podem ser ainda piores no GP da Malásia, neste final de semana. Sem ter completado ainda nenhuma prova, o piloto brasileiro Lucas Di Grassi afirmou que o calor de Kuala Lumpur pode minar ainda mais a confiabilidade dos carros da escuderia.

AE, Agência Estado

31 de março de 2010 | 15h21

"As altas temperaturas prejudicam a durabilidade. Está bem mais quente aqui do que estava na Austrália. Isso sem falar na umidade. Por causa disso, o carro em geral trabalha bem mais quente, e isso não é bom", lamentou o brasileiro.

Se a temperatura pode atrapalhar a resistência dos carros, Di Grassi ao menos contou que a Virgin está mais preparada. "Temos algumas melhoras em relação à confiabilidade do carro, principalmente no que concerne aos problemas que tivemos e que nos prejudicaram na Austrália, como a bomba de combustível e detalhes na parte hidráulica", afirmou.

Para o GP da Malásia, o brasileiro disse esperar que possa competir com a estreante Lotus. "O carro melhorou e a performance está boa. Espero pelo menos brigar com os Lotus, o que não aconteceu em Melbourne, já que eles estavam um pouco mais rápidos e nós estávamos economizando combustível", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.