Di Grassi é o novo líder da F-Renault

Com boa dose de sorte e a ajuda providencial de São Pedro, o paulista Luca Di Grassi conseguiu neste domingo no Rio, a segunda vitória consecutiva no brasileiro de F-Renault e assumiu a liderança do campeonato, com 87 pontos. Di Grassi ficou em segundo boa parte da prova, herdou a ponta com a quebra do então primeiro colocado, o paulista, André Prioste e, nas voltas finais, já com chuva, foi beneficiado pela rodada do baiano Diego Freitas, que tentava ultrapassá-lo. Quase imediatamente, o safety car entrou na pista, deixando a prova sob bandeira amarela, condição na qual o GP foi encerrado. O também paulista Gustavo Sonderman chegou em segundo, formando a dobradinha da G Force, a primeira da história da categoria. Outro paulista, Sérgio Jimenez, da Bassani Racing, terminou em terceiro, resultado que lhe dá a vice-liderança da temporada, com 73 pontos. O então líder, Allan Khodair, paulista da Dragão-Premier, ficou em 14º e, com seus 58 pontos, caiu para o terceiro lugar. A prova começou com tempo encoberto, mas pista seca. Prioste, da M4T Motorsport, largou na pole e manteve a ponta, seguido por Di Grassi. Ainda na primeira volta, um acidente forçou a primeira bandeira amarela. Na relargada, os dois primeiros mantiveram suas posições. Prioste liderava tranqüilo, tinha 2s580 de vantagem para Di Grassi, quando o câmbio de seu carro quebrou, na oitava volta. Naquela altura, uma chuva fina já caía na pista. Logo depois, ficaria mais forte. Di Grassi era o primeiro, seguido por Diego Freitas, que havia ganho várias posições, Jimenez e Sonderman. Freitas, um piloto agressivo, atacou, mas rodou na 11ª volta, ao tentar ultrapassar o piloto da G Force. Ele terminou em sexto. Di Grassi, vencedor também da etapa passada, em Londrina, reconheceu que teve sorte e que as voltas finais foram complicadas. "Com chuva, quem está em primeiro perde a referência. Todo mundo chegou rápido em mim. O erro do Diego me ajudou, até porque logo depois o safety entrou e a corrida terminou??, disse o piloto, que completou as 12 voltas em 28min57s321. Sonderman recebeu a bandeirada 0s633 depois do vencedor e espera iniciar nova fase - tinha apenas 4 pontos e ganhou mais 24. "Um bom resultado aumenta a confiança e deixa o piloto mais produtivo.?? Sua alegria contrastava com a cara fechada de Jimenez, irritado com o fato de a corrida ter sido encerrada antes das 15 voltas programadas. "Me sinto injustiçado porque, na chuva, tinha chance de vencer. Esse negócio de interromper corrida quando começa a chover está errado. Tem de continuar. Corrida não é tênis, onde com chuva não se joga??, protestou. A próxima etapa da F-Renault será dia 25, em Vitória, em circuito de rua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.