Diniz quer comprar 70% da Prost

O ex-piloto brasileiro Pedro Paulo Diniz poderá se transformar em breve no principal acionista da equipe Prost Grand Prix de Fórmula 1 - condição ocupada hoje pelo ex-piloto Alain Prost. Segundo o semanário especializado Austosprint, o brasileiro estaria disposto a assumir até 70% da cota acionária da empresa, hoje em sérias dificuldades financeiras.De acordo com a publicação, Diniz teria ajuda do pai Abílio, proprietário do Grupo Pão de Açucar, e apoio da multinacional italiana Parmalat e da cervejaria Brahma. Hoje o principal patrocinador da equipe é a emissora norte-americana de TV PSN, que tem grande interesse no mercado sul-americano.O aumento da presença brasileira na Prost já havia sido evidenciada no início do mês, quando, por influência de Diniz, a equipe demitiu o argentino Gaston Mazzacane e contratou o paulista Luciano Burti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.