Diretor da Ferrari vê equilíbrio

Com um cuidado grande para não apimentar o ambiente dentro da equipe, que viveu momentos delicados durante a semana, principalmente com as declarações de Rubinho Barrichello, o diretor esportivo da Ferrari, Jean Todt, tentou justificar a diferença de colocação entre seus dois pilotos apegando-se ao equilíbrio demonstrado no treino classificatório de hoje. "Precisamos ver que apenas um décimo de segundo separou o segundo do sexto colocado no grid. Foi muito equilibrado", observou. Ele disse não acreditar que os problemas ocorridos nos últimos dias esteja comprometendo o desempenho de Barrichello. Para Todt, o fato de estar competindo em seu País causa mais pressão sobre o corredor. "Mas ele está preparado para lidar com essa situação. Sua cabeça está tranqüila", analisou o "chefão" da equipe italiana. Embora a Williams tenha conseguido o segundo melhor tempo com Ralf Schumacher, o "cartola" da Ferrari disse acreditar que a McLaren ainda deve ser o maior adversário amanhã. "Eles estão demonstrando uma melhora na performance a cada prova e a tendência é de que a disputa se intensifique", observou. Sobre a infra-estrutura de Interlagos, questionada e criticada por muitos integrantes de equipes, Todt procurou ser político. "É preciso observar que cada local possui padrões específicos. Mas é claro que seria possível realizar algumas melhorias na parte estrutural do autódromo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.