Naokazu Oinuma/AP
Naokazu Oinuma/AP

Diretor da Mercedes diz que Schumacher levou Fórmula 1 a outro nível

Em tratamento após um grave acidente de esqui em 2013, ex-piloto alemão completa 50 anos nesta quinta-feira

EFE, O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2019 | 09h57

O ex-piloto alemão Michael Schumacher, que nesta quinta-feira, 3, completa 50 anos e que está desde 2013 em tratamento após sofrer um acidente de esqui, levou a Fórmula 1 a "outro nível", disse o diretor esportivo da Mercedes, Toto Wolff.

"Michael teve um impacto tremendo na Fórmula 1 não só pelos seus incríveis recordes - um recorde está aí para ser quebrado -, mas porque mudou o nosso esporte para sempre", disse Wolff em um comunicado da escuderia. "Como piloto, Michael levou a Fórmula 1 a outro nível com sua atenção aos detalhes e seus conhecimentos técnicos. Ele fazia tudo com grande determinação, desde as reuniões com os engenheiros até a preparação física e sempre estava buscando novos caminhos para melhorar seu rendimento", acrescentou.

Schumacher, nascido no pequeno povoado alemão de Hürth, é o piloto de Fórmula 1 mais bem-sucedido de todos os tempos, com sete títulos mundiais e 91 vitórias em grandes prêmios. "É um ícone absoluto do esporte que dominou a série como nenhum outro", diz o comunicado.

Após se aposentar em 2006, o heptacampeão retornou à principal categoria do automobilismo em 2010, aos 41 anos, para correr justamente pela Mercedes por três temporadas. Em 2018, a escuderia alemã dominou a Fórmula 1 tanto individualmente, com Lewis Hamilton, como no mundial de construtores.

"Michael é um dos pais fundadores do sucesso que tivemos nos últimos cinco anos. Não há outro piloto como ele e sua ampla experiência contribuiu decisivamente para o desenvolvimento da nossa equipe", disse Wolff.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.