Divulgação
Divulgação

Diretor de Hockenheim desiste da realização do GP da Alemanha

Georg Seiler diz ao jornal Bild que prova não vai acontecer em 2015

O Estado de S. Paulo

17 Março 2015 | 15h21

 Ainda não é oficial, mas o GP da Alemanha de Fórmula 1 deve sair do calendário em 2015. Pelo menos é o que garante Georg Seiler, diretor-geral do circuito de Hockenheim. Em entrevista ao jornal alemão Bild, Seiler revela que o impasse sobre a renovação do contrato da etapa e o futuro revezamento com a pista de Nurburgring impedem a realização da tradicional prova, que receberia sua 35ª edição este ano.

“Nós não temos mais esperanças de ter uma corrida de Fórmula 1 em um lugar como aqui”, afirmou Seiler. "O tempo se esgotou para organizar uma corrida aqui. Caso contrário a qualidade do evento teria sofrido (uma queda de qualidade)”, observou.

O GP da Alemanha está (ainda consta na página oficial da Fórmula 1, até com venda de ingressos) marcado para o dia 19 de julho. A 10ª etapa da temporada seria realizada pelo segundo ano seguido em Hockenheim. Desde 2008 há o revezamento com Nurburgring, que hospedaria a corrida deste ano, mas acabou descartado por Bernie Ecclestone por causa de problemas financeiros.

Agora, o chefão da Fórmula 1 terá de convencer Seiler de que há tempo hábil para solucionar o impasse. Caso contrário, Sebastian Vettel não terá o prazer de dirigir sua Ferrari (ganhou 21 vezes no país) em casa e onde o compatriota Michael Schumacher venceu quatro corridas.

Seria a terceira vez na história que a Alemanha ficaria fora do calendário. As outras aconteceram em 1955 e em 2007. Faltam 123 dias para o GP alemão e o impasse promete novos capítulos em breve.

Mais conteúdo sobre:
velocidade Fórmula 1 GP de Hoffenheim

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.