Dirigente diz que Alonso nunca reclamou da McLaren

Segundo Martin Whitmarsh, bicampeão, hoje na Renault, nunca disse estar descontente com a ex-equipe

Efe

05 de abril de 2008 | 08h38

O inglês Martin Whitmarsh, diretor-geral para a Fórmula 1 do grupo McLaren, declarou neste sábado, no circuito de Sakhir, onde será disputado o Grande Prêmio de Barein, que o espanhol Fernando Alonso, ex-piloto da equipe e agora na Renault, nunca disse à escuderia que se sentia desconfortável. Veja também: Vote: Felipe Massa vai se recuperar no Mundial? As duas primeiras corridas em análise na TV Estadão Blog do Livio: mais sobre a F-1, direto do Bahrein Classificação Calendário   Em conversa com jornalistas, ao lembrar da temporada passada, na qual a relação do bicampeão mundial com a McLaren terminou após o primeiro dos três anos de contrato do piloto, Whitmarsh afirmou: "Fernando nunca disse à equipe (que estava lá a contragosto). Eu realmente não sei como ele se sentia".   O alemão Norbert Haug, vice-presidente da Mercedes Motorsport, corroborou as declarações de Whitmarsh: "Acreditem ou não, no ano passado não houve clima ruim na equipe. Pelo menos dentro da nossa garagem. Fernando continua falando por telefone com as pessoas com que trabalhou no ano passado".   "A relação deles (Alonso e Hamilton) não era tão ruim. Eu não a via (assim). Conversei com os dois e não vi isso. Só teria gostado de vê-los mais sorridentes", acrescentou.   Whitmarsh também destacou as qualidades de Alonso como piloto: "Fernando é um grande, grande piloto, com muita capacidade e experiência. É um grande talento para qualquer equipe, inclusive para a nosso. Não nos arrependemos de nada. A relação simplesmente não funcionou. A vida é assim". "Mas não olhamos para trás, e, sim, para frente. Fernando acrescentou muito à equipe. Temos um enorme respeito por ele como piloto de corridas. Mas estamos focados no futuro", afirmou o britânico.   "Agora é diferente. Lewis (Hamilton) está ganhando experiência. E Heikki (Kovalainen) se uniu a ele. Acho que temos uma grande dupla de pilotos, muito equilibrada. Nenhum dos atuais tem a experiência de Fernando, mas ambos estão trabalhando juntos no desenvolvimento do carro. Temos uma sensação muito positiva este ano", complementou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Fernando AlonsoMcLaren

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.