Site Oficial / Fórmula 1
Site Oficial / Fórmula 1

Dirigente garante que McLaren está no caminho da recuperação para 2019

Zak Brown elogia motores da Renault, apesar do desempenho ruim em 2018

Estadão Conteúdo

10 Dezembro 2018 | 12h34

A temporada 2018 voltou a ser decepcionante para a McLaren. Com a equipe tendo fechado o Mundial de Construtores na sexta posição, o seu chefe-executivo, Zak Brown, admitiu que o ano foi "um ponto baixo", mas garantiu que o planejamento para 2019 está no rumo certo, o que o deixa otimista para o próximo campeonato.

A McLaren até teve esperanças de se destacar em 2018 ao pontuar nas cinco primeiras provas do campeonato, sendo todas elas com Fernando Alonso e em três com Stoffel Vandoorne. Mas após a pausa do verão europeu, somou apenas dez pontos nas últimas nove provas do campeonato. "Acho que estamos no caminho para a recuperação", disse, exaltando o trabalho que está sendo realizado na fábrica da equipe em Woking.

"O desenvolvimento está indo bem, o trabalho em equipe, a colaboração, a comunicação, as responsabilidades, todas as coisas que faltavam, agora estão indo bem. Mas temos de aguardar até que o carro entre na pista, que é a medida final e é quando todos poderão ver visivelmente que tipo de melhoria fizemos durante o inverno", afirmou.

Em 2018, a McLaren foi equipada pela primeira vez com motores fornecidos pela Renault. E embora os resultados tenham sido fracos, Brown elogiou a parceria, que sucedeu a Honda. O dirigente também acredita que o fato de montadora francesa não ser mais parceira da Red Bull em 2019 vai favorecer sua equipe.

"Eles nos deram um motor confiável este ano e está indo tudo bem, estamos felizes com a decisão que tomamos, estamos muito felizes com a Renault, acho que nos beneficiaremos de ter duas equipes no grid no próximo ano. Eles estarão focados em nós mesmos e em si mesmos, e animados para ter um futuro de longo prazo com eles", comentou.

Em 2019, a McLaren contará com uma nova dupla de pilotos, composta pelo novato britânico Lando Norris e o espanhol Carlos Sainz. Além disso, James Key assumirá a função de diretor técnico em algum momento do próximo campeonato.

"Esta é uma parte da jornada de recuperação e com isso estamos colocando as pessoas certas nos lugares certos. Isso não acontece da noite para o dia, então estamos ansiosos para ele começar, mas ele não teve nenhuma contribuição ou comunicação relacionada ao carro de 2019", explicou Norris.

 
Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1Mclaren

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.