Dirigente nega crise e prevê Ferrari forte na Hungria

Stefano Domenicalli acredita em bom resultado e piloto da escuderia de volta na liderança da Fórmula 1

AE, Agencia Estado

30 de julho de 2008 | 09h54

O chefe de equipe da Ferrari, Stefano Domenicalli, negou que a equipe italiana esteja em crise técnica devido aos maus desempenhos nas duas últimas provas. Depois de assistir a duas vitórias de Lewis Hamilton, da rival McLaren, o dirigente prevê uma reação da equipe na Hungria, no domingo."Apesar de as duas últimas corridas terem sido ruins, a Ferrari certamente não está em crise. Ainda lideramos o campeonato de Construtores e, matematicamente, um de nossos pilotos pode voltar à liderança do Mundial no domingo", afirmou o italiano.Para recuperar terreno no GP da Hungria, a Ferrari levará à pista de Budapeste uma modificação aerodinâmica significativa, a tampa de motor no estilo "bigorna", criada pela Red Bull e copiada pelas outras equipes ao longo da temporada. A Ferrari lidera o Mundial de Construtores com 105 pontos, contra 89 da BMW Sauber, vice-líder. A McLaren, vencedora nas duas últimas etapas - Inglaterra e Alemanha - tem 86.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP da HungriaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.