Arquivo/AE
Arquivo/AE

Dono da Red Bull joga toalha na luta pelo título da F-1

Para Dietrich Mateschitz, o principal problema da equipe neste campeonato foi o motor Renault

AE, Agência Estado

14 de setembro de 2009 | 11h06

MONZA - Os pilotos e dirigentes ainda tentam acreditar, mas para o austríaco Dietrich Mateschitz, dono da Red Bull, a equipe já está fora da luta pelos de Pilotos e Construtores na Fórmula 1. No GP da Itália, a escuderia fez um único ponto, com o oitavo lugar de Sebastian Vettel - a Brawn GP, maior rival, fez dobradinha, com Rubens Barrichello à frente de Jenson Button.

Veja também:

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

"O sonho do título acabou. Na verdade, já havia acabado antes da corrida em Monza", disse o empresário. No Mundial de Pilotos, Jenson Button soma 80 pontos, contra 66 de Barrichello. Vettel, o melhor piloto da Red Bull, tem 54, e Mark Webber, 51,5. Restam quatro etapas, com 40 pontos em jogo.

Para Mateschitz, o principal problema da Red Bull foi o motor Renault. "Os nossos propulsores são piores do que os da concorrência, e além disso existe essa regra de oito motores por piloto a cada temporada", disse.

Aos ser questionado sobre o que espera da equipe nas próximas provas, o austríaco voltou a criticar os motores. "O que eu espero? Espero uma punição de dez posições no grid, porque com certeza vamos usar um nono motor."

No Mundial de Construtores, a Red Bull está com 105,5 pontos; a Brawn lidera com 146, e está muito próxima do título em sua primeira temporada na categoria.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Red BullDietrich Mateschitz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.