Donos de equipes podem comprar a Cart

A Cart (Championship Auto Racing Teams) parece ter finalmente encontrado um salvador. Um não, vários. A empresa, que passa por crise financeira sem precedentes, pode ser comprada por alguns donos de equipes, entre eles o ator Paul Newman, sócio da Newman-Haas, Gerald Forsythe, proprietário da Forsythe, e Paul Gentilozzi, dono da Rocketsports. De acordo com o que se comenta nos Estados Unidos, esta foi a forma que os dirigentes encontraram para salvar a Cart, da qual, aliás, são sócios. No entanto, a expectativa continua. Paul Newman disse na terça-feira que a Cart iria fazer um anúncio importante hoje, o que foi entendido pelo mercado como um sinal de que a negociação seria oficializada. Mas até o final da tarde, nada havia sido divulgado. O vice-presidente de Comunicações da Cart, Adam Saal, limitou-se a dizer que "a empresa prometeu explorar alternativas estratégicas e fontes de financiamento adicionais?, conforme a disposição mostrada pelo presidente Chris Pook no relatório de orientação financeira divulgado na segunda-feira. Nesse relatório, entre outros fatos negativos, a Cart reconhece prejuízo de mais de US$ 5 milhões na promoção dos GPs da Inglaterra, Alemanha e Portland e informa que o rendimento total no segundo trimestre do ano foi de US$ 14,4 milhões, contra uma despesa no período de US$ 43,8 milhões. A Cart tem dívida estimada em US$ 100 milhões, admite não ter dinheiro suficiente para realizar toda a temporada de 2004 e, segundo relatório de uma empresa de auditoria entregue em julho aos acionistas, seria necessário um investidor com entre US$ 300 milhões e US$ 500 milhões para livrá-la da falência.

Agencia Estado,

13 de agosto de 2003 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.