Dos brasileiros, só Rubinho foi bem

Desta vez apenas Rubens Barrichello, dos pilotos brasileiros, conseguiu um bom resultado na corrida, segunda colocação.Cristiano da Matta, da Toyota, 10º, estava com cara de quem nãogostou de ficar atrás do companheiro de equipe, Olivier Panis, 9º, enquantoFelipe Massa, da Sauber, 12º, lamentava a escolha errada dos pneus realizadapelo time. "Para essa pista os pneus moles já eram duros e nós aindaoptamos pelos duros. Estávamos muito mais lentos que a maioria."Rubinho não gostou do segundo lugar, sua expressão depois do pódio o denunciava. "Tentei ganhar a posição do Michael Schumacher na primeiracurva e quase toquei nele, mas escolhi um tipo de freio que necessitava demais tempo para esquentar e funcionar normalmente." Com isso, Schumacherabriu importante vantagem nas voltas iniciais. "Só lá pela terceira voltameu ritmo melhorou bastante. Apostava que esses freios pudessem ser úteisno fim, talvez me permitissem um ritmo mais constante", contou Rubinho.Até o primeiro pit stop dos três que fez, na 9.ª volta, o alemãoconseguiu abrir cinco segundos de Rubinho. "Ainda dava para tentar algum ataque. Ocorre que perdi 12 segundos parado no box", disse o brasileiro. Ooperador que levanta a placa autorizando o piloto acelerar e voltar à provaerrou duplamente. Ele levantou a placa enquanto a traseira da Ferrari deRubinho ainda estava no ar. "Eu acelerava e nada de o carro sair do lugar",disse o piloto. Quando recebeu ordem de deixar o box, Jarno Trulli, daRenault, estava passando enfrente a área da Ferrari. Os dois quase colidiram. AFerrari foi multada em US$ 10 mil por quase ter causado um acidenteentre seu piloto e Trulli."Com o tempo perdido no box e o que já existia antes do pit stop a diferença foi para 12 segundos, tornando quase impossível eu tentaruma luta com o Schumacher pelo primeiro lugar, embora meu carro estivesseperfeito", explicou Rubinho. Seu objetivo de ser campeão do mundo não se alteracom a terceira vitória seguida do companheiro. "O Schumacher tem 30 pontos eeu 21, não está tão distante assim." É mesmo verdade. O sistema dedistribuição de pontos, estreado ano passado, favorece bem mais quem é regular.Assim, se o alemão tiver algum problema, como por exemplo não terminar o GP deSan Marino e Rubinho vencer, o brasileiro assume a liderança, apesar de Schumacher ter já vencido três vezes. A Ferrari trabalha em Barcelonaesta semana com seus três pilotos e na seguinte em Fiorano, também com ostrês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.