Max Rossi/Reuters
Max Rossi/Reuters

Ecclestone admite preocupação com racha na Fórmula 1

Chefão diz lamentar que alguma equipe - em especial a Ferrari - possa sair da categoria no ano que vem

Agência Estado

21 de maio de 2009 | 16h37

MONTECARLO - Detentor dos direitos comerciais da Fórmula 1, Bernie Ecclestone admitiu nesta quinta-feira, em Mônaco, a sua preocupação com o possível racha na categoria. Insatisfeitas com a decisão da FIA de impor o teto orçamentário de 40 milhões de libras (ou 45 milhões de euros) na próxima temporada, Ferrari, Renault, Toyota e Red Bull já ameaçaram sair.

Veja também:

linkDiretor da BMW diz que equipes precisam de acordo com FIA

"Estou preocupado. Não gostaria que ninguém saísse", afirmou Ecclestone, que tem conversado sem parar com os chefes das equipes no paddock de Mônaco para tentar contornar a situação.

Mas ele também revelou que algumas escuderias não deve fazer a inscrição para a próxima temporada da Fórmula 1 até o prazo final, no dia 29 de maio.

Independente da saída de escuderias tradicionais como a Ferrari, Ecclestone garantiu a continuidade da categoria. "Não importa o que aconteça, a Fórmula 1 vai continuar. Temos contratos com emissoras de televisão e promotores no mundo inteiro", afirmou o dirigente, que disse ter uma lista de equipes interessadas em entrar na Fórmula 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.