Caren Firouz/Reuters
Caren Firouz/Reuters

Ecclestone diz que Bahrein impede prova da Fórmula 1 no Catar

De acordo com o chefão da categoria, país exigiu uma 'garantia de que não iria realizar outra corrida no Golfo' e ele aceitou a condição

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2014 | 10h05

A possibilidade de o Catar entrar no calendário da Fórmula 1 está sendo barrada pelo Bahrein. O bloqueio foi revelado por Bernie Ecclestone, chefão da categoria máxima do automobilismo, explicando que o Bahrein possui o direito de vetar a realização de provas em países do Oriente Médio.

O Catar sedia provas da MotoGP e do Mundial de Superbike, as duas principais categorias de motovelocidade do mundo, em um circuito em Losail e na semana passada recebeu, em Doha, a festa de gala da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Porém, a possibilidade de organizar uma corrida da Fórmula 1 ainda parece distante.

Ecclestone explicou que ao negociar o acordo original para a entrada do Bahrein no calendário da Fórmula 1, lhe foi pedido uma "garantia de que não iria realizar uma outra corrida no Golfo". "Eu disse ''sim''".

Assim, o Bahrein, que sediou seu primeiro GP em 2004, teve que aprovar a entrada de Abu Dabi no calendário em 2009. No entanto, Ecclestone revelou que ainda não houve um acordo para que o Catar possa ingressar na Fórmula 1.

"Agora esta outra corrida foi proposta, então coloquei isso para as pessoas e disse: ''Vocês podem resolver isso entre vocês?''. Eles não conseguiram fazê-lo", afirmou o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.