Ecclestone diz que F1 terá no máximo 20 GPs em 2014

Apesar de a Red Bull ter anunciado na última terça-feira a volta da Áustria ao calendário da Fórmula 1, o chefe maior da categoria, Bernie Ecclestone, avisou que o campeonato da categoria não terá mais do que 20 corridas em 2014. Com o retorno da F1 ao solo austríaco, que não abriga uma prova da elite do automobilismo desde 2013, existia a previsão de que o próximo Mundial tivesse até 22 GPs.

AE, Agência Estado

24 de julho de 2013 | 13h53

A possibilidade de o Mundial de 2014 contar com este número elevado de corridas foi colocada após o anúncio do retorno da Áustria ao calendário, pois também já estão confirmadas para 2014 as inclusões do GP da Rússia, que estreará na F1 com uma prova em Sochi, e do GP das Américas, nas ruas de Nova Jersey.

O Mundial deste ano, cuja próxima etapa será disputada neste domingo, com o GP da Hungria, contará com 19 corridas, e Ecclestone avisou sobre 2014: "Nós teremos 20 corridas, não mais do que isso". O dirigente fez a confirmação em entrevista ao jornal austríaco Kleine Zeitung, publicada nesta quarta-feira.

Com a previsão de Ecclestone, a F1 deverá confirmar a retirada de pelo menos duas corridas do atual calendário para a próxima temporada, sendo que o próprio dirigente disse em Xangai, palco da terceira etapa do atual Mundial, que tinha dúvidas se os promotores do GP das Américas iriam cumprir as promessas de viabilizar uma corrida da categoria nas ruas de New Jersey.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) deverá divulgar nas próximas semanas o calendário básico do Mundial de 2014, ainda sujeito a sofrer alterações.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP da Áustriacalendário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.