André Duzek/Estadão
André Duzek/Estadão

Ecclestone diz que São Paulo deve permanecer recebendo a Fórmula 1

Chefão do Mundial afirma que recebeu garantias do prefeito Fernando Haddad das reforma em Interlagos

Agência Estado

19 de abril de 2013 | 09h33

MANAMA - O chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, garantiu nesta sexta-feira que o GP do Brasil continuará sendo realizado em Interlagos graças às garantias recebidas do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, de que as reformas exigidas no circuito serão feitas nesta temporada. Ecclestone explicou que Haddad escreveu para ele a fim de garantir que mudanças serão feitas em Interlagos. Assim, isto afastaria o risco de São Paulo deixar o calendário da Fórmula 1. "Acabei de receber uma carta do prefeito de São Paulo e ele está garantindo que vai reformar todas instalações do autódromo, o que será bom e nevessário", disse Ecclestone.

Nesta semana, o próprio Ecclestone disse ao repórter Lívio Oricchio que o GP do Brasil estava ameaçado, e não seria disputado em 2014, caso Interlago não passasse por uma reforma completa. "Nós temos esperado o suficiente", disse Ecclestone. "Se São Paulo fizer o que eles dizem que vão fazer, não precisamos mexer no calendário. Eles sabem qual é o prazo. Se eles não fizeram muito em breve, eles saem mesmo".

Em Sakhir, para o GP do Bahrein, Ecclestone disse nesta sexta-feira que tem "falado com alguns países" sobre a possibilidade de serem adicionados ao calendário. Entre eles estavam Tailândia, México (este último com dois pilotos no grid de largada) e a Turquia. O dirigente também prometeu examinar o pedido do Bahrein para voltar a abrir a temporada da Fórmula 1, condição que o país perdeu para a Austrália em 2011, quando o GP precisou ser cancelado por questões de segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.