Twitter Oficial / Fórmula 1
Twitter Oficial / Fórmula 1

Em busca de 1º título desde 2008, Ferrari anuncia diretor de segurança da FIA

Laurent Mekies abre mão de cargo na entidade visando evitar conflito de interesses

Estadão Conteúdo

14 Março 2018 | 13h42

Almejando conquistar neste ano o seu primeiro título na Fórmula 1 desde a temporada de 2008, a Ferrari anunciou nesta quarta-feira a contratação de Laurent Mekies, diretor de segurança da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

+ Raikkonen lidera último dia de testes da Fórmula 1 em Barcelona

+ Fórmula E lança novo modelo, e bateria mais potente vai dispensar troca de carro

A tradicional escuderia italiana ainda não definiu o cargo que será desempenhado pelo dirigente, mas o novo integrante de Maranello vai se juntar à equipe técnica da equipe a partir de 20 de setembro, sendo que ele seguirá trabalhando para a FIA até o final de junho.

O suíço de 40 anos de idade foi contratado anteriormente pela entidade máxima do automobilismo em 2014 para assumir a diretoria de segurança do órgão, sendo que também vinha acumulando o cargo de diretor adjunto de corrida, se reportando diretamente ao chefe deste posto, Charlie Whiting, desde a saída de Herbie Blash da F-1 em 2016.

Mekies era responsável por toda a segurança e questões médicas dos campeonatos organizados pela FIA. Na Ferrari, ele vai trabalhar diretamente para o diretor-técnico Mattia Binotto, sendo que só seguirá atuando até junho como diretor de segurança para a federação em outras categorias, pois não poderia seguir desempenhando o papel na F-1 pelo próprio conflito de interesses como novo integrante do time italiano.

Em 2017, algumas equipes ficaram frustradas após o polonês Marcin Budkowski, cobiçado diretor-técnico de Fórmula 1 para a FIA, ter acertado a sua ida para a Renault, pela qual está pronto para começar a trabalhar neste ano. Antes de prestar serviço para a entidade, o especialista em aerodinâmica também fez parte da McLaren e da Ferrari.

Com o objetivo de encerrar o domínio imposto pela Mercedes nas últimas temporadas, a escuderia de Maranello vem promovendo mudanças para voltar a comemorar um título na F-1 após uma década. O último deles foi o do Mundial de Construtores de 2008, quando o brasileiro Felipe Massa foi vice-campeão do campeonato de pilotos, vencido pelo inglês Lewis Hamilton, então pela McLaren. Já o último competidor a ser campeão pela Ferrari foi o finlandês Kimi Raikkonen, em 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.