Divulgação/Instagram
Divulgação/Instagram

Pedro Piquet recorda acidente: 'Após duas viradas, apaguei'

Piloto passa bem e já está casa ao lado do pai, Nelson

Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2015 | 21h33

Em casa e ao lado do pai, Nelson, o piloto Pedro Piquet, 17 anos, deu sua primeira versão sobre o surpreendente acidente em que se envolveu no domingo em etapa da Porsche GT3 Cup Challenge, em Goiânia. O carro dele capotou nove vezes e ele apenas fraturou a mão. "Depois de duas viradas, acho que apaguei", afirmou Pedro em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, na noite desta segunda-feira.

Pedro relatou o que passou na sua cabeça no momento que perdeu o controle do carro. "A gente estava na primeira volta da corrida e acho que, na segunda curva, eu já sabia que ia capotar. Tentei ficar quieto dentro do carro. Mas depois de duas viradas, acho que apaguei. Não lembro de nada e só fui acordar dentro da ambulância, que eu me lembre."

"Eles falaram que eu fiquei, acho que três ou cinco minutos dentro do carro, até conseguirem me tirar, porque a porta não estava querendo abrir. E tiveram que me tirar por cima. Mas, desse tempo, não me lembro de nada", completou.

Pedro não soube dizer de quem foi a culpa no acidente. Mas ele lembrou que seu carro foi tocado justo na curva mais rápida do autódromo."Furou o pneu do cara, e aí ele acabou tocando em mim, estava a mais de 200 km/h e o carro começou a capotar."

Segundo dados dos engenheiros, o carro de Pedro Piquet saiu da pista a 169,3 km/hora, em quinta marcha, e girou mais forte até que um piloto de caça. O sistema, segundo os engenheiros, registrou informações até o motor parar de funcionar.

Nelson, tricampeão de Fórmula 1, afirmou que o "susto foi grande", mas que ficou tranquilo quando viu que o filho estava "inteiro", apesar da gravidade do acidente. "O susto foi grande, e até a hora que eu cheguei perto, e eu vi que ele estava dentro do carro, que estava falando, que estava se ajudando a sair do carro e eu fiquei um pouco mais tranquilo", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.