Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

'Em condições normais, poderia ir ao pódio', diz Massa

Brasileiro largou em sexto e chegou na mesma posição na prova chuvosa deste domingo

AE, Agencia Estado

14 de setembro de 2008 | 15h03

Luca Bruno/AP Massa tenta ultrapassar Rosberg: devolver a posição após a manobra custou preciosos segundosMONZA - Após a corrida na qual reduziu a vantagem do líder do campeonato da Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton, para apenas um ponto na classificação geral, o piloto brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, avalia que acertou ao evitar ultrapassagens arriscadas.Veja também:Vettel vence em Monza e Hamilton segue líder do Mundial"Foi uma corrida difícil. Eu esperava fazer melhor, mas também tenho consciência de que poderia ser pior. De fato, eu me esforcei para fazer um ponto sobre o meu rival, então este não é absolutamente um resultado negativo. Em condições normais, com o tempo seco, acho que poderia subir ao pódio", declarou após o GP da Itália, em Monza. Hamilton lidera a competição com 78 pontos, Massa tem 77.O brasileiro afirmou que, devido à forte chuva, resolveu não arriscar, quando retornou para a sexta posição na prova, após a última parada. "Tentei atacar o Heidfeld mas aí pensei que não valia a pena se arriscar muito e decidi apenas completar a prova". De acordo com o piloto, o momento mais importante da corrida foi a ultrapassagem, irregular, sobre Nico Rosberg. "No incidente que tive com Rosberg, perdi alguns segundos quando a equipe disse que eu tinha que devolver a posição. Foi provavelmente o momento decisivo porque depois da primeira parada, não consegui avançar".Já Rubens Barrichello, da Honda, preferiu arriscar. "Faltando apenas 10 voltas, a equipe perguntou se a pista estava seca para trocar os pneus. Não estava seca o suficiente, mas decidimos trocar. Podíamos ter terminado com os pneus de chuva, mas valia a pena tentar fazer alguma coisa diferente. Foi um péssimo final de semana", lamentou o piloto. Para Nelsinho Piquet, da Renault, com a forte chuva no sábado e durante a prova, a corrida foi decidida nos treinos. "Acho que tudo foi decidido nos treinos classificatórios. Quis me manter otimista mas agora vou me concentrar na preparação para a próximo corrida, em Cingapura".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.