Em dobradinha finlandesa, Raikkonen lidera e Bottas é 2º em 1º treino na Rússia

Ferrari e Mercedes mostram força nas primeiras atividades realizadas em Sochi

Estadao Conteudo

28 de abril de 2017 | 09h04

A Ferrari saiu na frente da Mercedes no primeiro treino livre do GP da Rússia, nesta sexta-feira, em Sochi. Desta vez, porém, sem os principais protagonistas desta temporada, Sebastian Vettel e Lewis Hamilton, entre os dois primeiros colocados. Companheiro do alemão na equipe italiana, Kimi Raikkonen é que liderou os trabalhos de pista iniciais da quarta etapa do Mundial de Fórmula 1 e acabou fazendo uma dobradinha finlandesa com Valtteri Bottas, parceiro de time do inglês, que veio logo atrás do seu compatriota.

Apenas quatro centésimos de segundo separaram os dois pilotos da Finlândia, com Raikkonen cravando o tempo de 1min36s074 para se garantir na primeira posição, enquanto Bottas cronometrou 1min36s119 para ficar em segundo com a sua Mercedes.

O finlandês da equipe alemã foi mais de meio segundo mais rápido do que Hamilton, que fechou esta sessão livre inicial na Rússia em terceiro lugar ao percorrer a melhor de suas 23 voltas com 1min36s681. O tricampeão mundial da Mercedes, entretanto, esteve à frente de Vettel, atual líder do campeonato, apenas o quinto colocado ao marcar 1min37s230 no mais veloz dos 19 giros que deu na pista russa neste primeiro treino.

O tetracampeão mundial também acabou sendo superado pelo holandês Max Verstappen, quarto colocado com a sua Red Bull ao cravar 1min37s174 e ficar muito pouco à frente do alemão, que ganhou três das corridas disputadas nesta temporada, na Austrália e no Bahrein, e ainda foi segundo colocado na China, onde Hamilton levou a melhor.

Já Felipe Massa terminou este primeiro treino livre em oitavo lugar, com o tempo de 1min37s900, e logo atrás dele ficou o seu jovem companheiro de Williams, o canadense Lance Stroll, nono com 1min37s944. Desta forma, o brasileiro também se posicionou atrás também do australiano Daniel Ricciardo, que marcou 1min37s290 com sua Red Bull, e o mexicano Sergio Pérez, da Force India, com 1min37s457, que foram os respectivos sexto e sétimo colocados.

O grupo dos dez primeiros foi fechado pelo francês Esteban Ocon, da Force India, que fez a melhor de suas 28 voltas neste primeiro treino em 1min38s065. Ocon, por sua vez, teve o seu carro como protagonista de um problema que interrompeu esta sessão livre a 23 minutos do seu fim após a tampa do motor de seu monoposto se soltar de forma inesperada e se espalhar na pista. Por causa dos detritos, a direção de prova acionou a bandeira vermelha para poder remover os mesmos do local antes que o treino fosse reiniciado.

Com a temperatura da pista variando de 34ºC a 36ºC e a ambiente de 20ºC a 22º, as equipes intercalaram o uso dos pneus macios e supermacios neste primeiro treino, que teve também o espanhol Fernando Alonso dando continuidade ao seu calvário na limitada McLaren com o 13º lugar, enquanto o belga Stoffel Vandoorne, seu companheiro de equipe, foi apenas o 17º.

Uma novidade neste primeiro treino foi a presença do russo Sergey Sirotkin, que atualmente corre na GP2, assumindo o lugar de Nico Hülkenberg na Renault. O experiente alemão irá voltar ao cockpit do carro no segundo treino livre, marcado para começar às 9 horas (de Brasília) desta sexta. O piloto da casa, porém, não conseguiu cravar tempo de volta e terminou em último lugar.

Já o outro russo do grid, Daniil Kvyat, este titular da Toro Rosso, fez um bom primeiro treino livre ao garantir a 11ª posição aos olhos dos seus torcedores. E o público local verá de perto a definição do grid de largada no treino classificatório marcado para acontecer às 9 horas (de Brasília) deste sábado, mesmo horário da corrida de domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Velocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.