José Cordeiro/SPTuris
José Cordeiro/SPTuris

Em novembro, São Paulo vira a capital do automobilismo

Além do GP do Brasil de Fórmula 1, cidade recebe as 6 Horas de São Paulo e o Salão do Automóvel no Pavilhão do Anhembi

O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2014 | 19h02

Quem gosta de carros terá de ser veloz para acompanhar todos os acontecimentos do setor que a cidade de São Paulo oferece no próximo mês. O principal deles, o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, penúltima etapa da temporada, está marcado para o começo de novembro, entre os dias 7 e 9, no Autódromo de Interlagos.

O primeiro dia do GP terá duas etapas de treinos livres, sempre das 10h às 11h30 e das 14h às 15h30. Já no sábado, o treino livre começa às 11h, e a partir das 14h os pilotos, entre eles Felipe Massa, largam para a sessão de classificação. Lewis Hamilton é mais uma vez o mais cotado para sair na frente no grid. A corrida no domingo está prevista para começar às 14h.

A corrida será fator principal para movimentar a cadeia do turismo na cidade. "Somente a Fórmula 1 gera R$ 260 milhões na economia de São Paulo, pois os turistas que vêm acompanhar gastam com hospedagem, compras, alimentação e lazer", explica o secretário especial para Assuntos de Turismo e presidente da São Paulo Turismo, Wilson Poit. Interlagos passou por uma reforma com investimentos de R$ 41 milhões.

Interlagos também recebe as 6 Horas de São Paulo, que ocorre de 28 a 30 de novembro. A prova é inspirada nas 24 horas de Le Mans, corrida que acontece na França desde 1923 e apresenta carros de turismo e protótipos esportivos. De acordo com Wilson Poit, São Paulo só tem a ganhar com os eventos no mesmo mês. "Essas ocasiões costumam atrair um público totalmente aficionado por automóveis, motores e velocidade e colocam São Paulo no calendário mundial do automobilismo e de feiras voltadas para esse segmento."

Por fim, outro evento que promete gerar lucros para a cidade também ter a ver com carros: é o 28.º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, entre os dias 30 de outubro e 9 de novembro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Segundo Poit, o salão deve trazer cerca de R$ 240 milhões para São Paulo. Em sua última edição na cidade, em 2012, o Salão do Automóvel recebeu 750 mil visitantes. Poit destaca que a coincidência de datas vai permitir que apaixonados por automobilismo e velocidade agendem a viagem para aproveitar os eventos. "É possível programar a vinda a São Paulo na mesma semana da F-1 ou ficar mais alguns dias na cidade e assistir a corrida depois de visitar o Salão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.