Jason Reed/Reuters
Jason Reed/Reuters

Em último lugar, Williams troca asa dianteira em nova aposta para recuperação

Time britânico é o 10º e último colocado no Mundial de Construtores, com quatro pontos conquistados em dez etapas

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2018 | 17h14

Com sérias dificuldades na atual temporada da Fórmula 1, a Williams aposta num novo componente no fim de semana para reagir no campeonato com um bom resultado no GP da Alemanha, no Circuito de Hockenheim. A equipe britânica vai trocar a asa dianteira com o objetivo de dar maior estabilidade aos seus carros.

+ Confira a classificação da Fórmula 1

A mudança faz parte de um programa de recuperação da Williams para tentar se reerguer na temporada. O time britânico é o 10º e último colocado no Mundial de Construtores, com apenas quatro pontos conquistados em dez etapas disputadas até agora.

As novidades começaram na corrida passada, em Silverstone. A aposta na Inglaterra foi uma nova asa traseira, mas um problema no encaixe do componente no chassi tornou o carro imprevisível. Como consequência, o canadense Lance Stroll e o russo Sergey Sirotkin largaram dos boxes e não conseguiram somar pontos na prova.

A aposta da vez é na asa dianteira. "Vamos ver como vai ser amanhã, no primeiro treino livre, ao completarmos algumas voltas. Vamos testar a nova e a velha asa para compararmos os dados", comentou Stroll, nesta quinta-feira.

Com o novo componente, o maior objetivo da Williams ao longo do fim de semana será recuperar a estabilidade aerodinâmica dos seus dois carros, em vez de buscar por mais performance em cada volta.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Williamsautomobilismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.