Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Em último no grid, Hamilton afirma: 'Espero divertir a torcida'

Pilotos da Mercedes mostra decepção com acidente em Interlagos e promete reação no GP do Brasil, no domingo

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

11 Novembro 2017 | 15h36

O tetracampeão mundial e recordista de pole positions na Fórmula 1 vai experimentar no GP do Brasil, em Interlagos, neste domingo, a rara sensação de largar em último lugar. O inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, bateu logo no começo do treino classificatório, neste sábado, não conseguiu marcar tempo e ao fim da participação na pista, disse apenas que pretende dar ao torcedor uma corrida divertida.

+ Valtteri Bottas faz a pole position no GP do Brasil

+ Dirigentes da Toro Rosso e da Renault discutem em Interlagos

"Eu não tenho muito escolha. É uma grande pista para guiar. Eu gosto muito da torcida aqui e tomara que eu consiga propiciar algum entretenimento amanhã (domingo)", disse para emissoras de rádio e televisão depois da primeira parte do treino classificatório. O piloto não conseguiu fazer a curva do Laranjinha, rodou e bateu ainda antes de conseguir abrir a primeira volta.]

O acidente tirou Hamilton da disputa por posição e o fará sair da 20ª posição. O campeão mundial desta temporada foi o mais rápido nas duas primeiras sessões treinos livres e cravou o segundo melhor tempo no sábado pela manhã. Apesar de favorito à pole position, o inglês, que venceu a corrida no Brasil em 2016, terá de sair do último lugar e fazer uma prova de recuperação.

Essa condição deixou o piloto, que estava simpático desde a chegada a Interlagos, bastante sisudo e com poucas palavras ao falar com os jornalistas sobre as expectativas para a corrida. "Aconteceu tudo muito rápido. Realmente não era o que eu esperava. A vida é feita de desafios. É isso o que faz a nossa vida ser mais interessante", comentou o inglês, pole position do GP do Brasil em duas ocasiões, em 2012 e 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.