Em Vancouver, bom é largar na frente

A Fórmula Indy está de volta aos circuitos de rua. A 14ª etapa do campeonato acontece neste fim de semana em Vancouver, no Canadá, onde a pista é muito estreita e há praticamente só um ponto de ultrapassagem. Por isso mesmo, o importante é conseguir uma boa colocação no grid de largada para conseguir um grande resultado na corrida. Depois da etapa nas ruas de Toronto (dia 15 de julho), também no Canadá, a Indy passou pelos ovais de Michigan e Chicago e pelos circuitos mistos de Mid-Ohio e Elkhart Lake ? todos nos Estados Unidos. Agora, em Vancouver, os treinos começam nesta sexta-feira, em duas sessões: das 13h30 às 15h15 e 17h45 às 19h (horário de Brasília). A definição do grid, que é muito importante nesta prova em especial, será no sábado, a partir das 17h45. A corrida, com transmissão ao vivo da TV Record e da DirecTV, será às 18 horas de domingo. Os pilotos da Indy adoram a etapa de Vancouver. Um dos motivos é o desafio da pista. ?Um pequeno erro e você já está fora da prova, pois você dirige muito perto dos muros?, explica Hélio Castro Neves, da Penske. A outra razão está na receptividade do público. ?As corridas canadenses (Toronto e Vancouver) são sempre muito boas, por causa do clima da torcida, que enche a arquibancada e é bastante animada?, lembra Cristiano da Matta, da Newman-Haas. E por fim, há a beleza da cidade. ?O lugar é incrível e ainda tem vários restaurantes bons?, comprova Christian Fittipaldi, companheiro de equipe de Cristiano. A pista ? O circuito de Concord Pacific Place, com 1,781 milha de extensão (cerca de 2,8 km), é muito estreito e os carros passam muito perto do muro. ?Praticamente, só dá para ultrapassar na reta principal e mesmo assim, se o cara da frente não errar, fica difícil?, revela Tony Kanaan. ?Por isso, largar bem é muito importante?, completa o brasileiro da Mo Nunn. No ano passado, o vencedor da etapa de Vancouver foi o canadense Paul Tracy. O melhor brasileiro foi Christian Fittipaldi, que chegou em quarto lugar. Na luta pelo título da temporada, o brasileiro Hélio Castro Neves está na frente. Com 110 pontos, ele lidera o Mundial, seguido de perto pelo sueco Kenny Brack (Team Rahal), que tem cinco pontos a menos. O atual campeão da Indy e companheiro de Helinho na Penske, Gil de Ferran, somou 99 até agora e é o terceiro colocado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.