Srdjan Suki/EFE
Srdjan Suki/EFE

Emocionado, Nasr se diz aliviado com grande estreia na Fórmula 1

Brasileiro faz história ao se tornar o primeiro a pontuar na estreia

Estadão Conteúdo

15 de março de 2015 | 09h25

Felipe Nasr não conteve as lágrimas após disputar seu primeiro GP na Fórmula 1. Após se tornar o brasileiro com a melhor estreia na categoria, o piloto da Sauber se emocionou ao comemorar o quinto lugar no GP da Austrália, neste domingo, e lembrar das dificuldades vividas pela equipe neste primeiro fim de semana da temporada 2015.

"Estou muito feliz com o quinto lugar em minha primeira corrida de Fórmula 1. É um grande alívio para o time e para mim. Pudemos somar pontos. Estou muito satisfeito com esta conquista", festejou o piloto de 22 anos, primeiro brasileiro a somar pontos em uma prova da F1.

O alívio de Nasr se deve ao imbróglio judicial vivido pela Sauber nesta semana. Por causa do conflito da equipe com o piloto holandês Giedo van der Garde, o brasileiro fez uma estreia tumultuada e até correu risco de não entrar na pista de Melbourne. A disputa foi encerrada no sábado, com a desistência de Van der Garde de correr na Austrália.

Mas o conflito já havia causado danos tanto a Nasr quanto ao sueco Marcus Ericsson, o companheiro do brasileiro na Sauber. Eles não puderam entrar na pista no primeiro treino livre, ainda na sexta-feira. "Foi difícil porque eu nunca tinha corrido aqui. Precisava passar mais tempo na pista para conhecer melhor o traçado", comentou Nasr.

Quanto ao seu desempenho na corrida, o brasileiro aprovou o rendimento do carro e sua postura firme diante da pressão dos rivais mais experientes. "Foi uma corrida dura. Mas tudo aconteceu conforme planejado. Houve muita pressão durante toda a prova, o que não foi fácil. Com certeza foi uma corrida muito emocional para mim e para todos da equipe."

Partindo da 11ª colocação, Nasr fez grande largada neste domingo. Ele saltou para o 6º posto, mas chegou a tocar na Ferrari de Kimi Raikkonen e na Lotus de Pastor Maldonado, que acabou abandonando a corrida. Ao fim da prova, o piloto se isentou de qualquer culpa pelo incidente.

"Logo depois da largada a coisa ficou um pouco bagunçada na curva 1 e outro piloto me atingiu", declarou Nasr. "Achei que o carro tivesse ficado danificado, mas depois de umas voltas eu percebi que estava tudo bem", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.