Divulgação/Virgin
Divulgação/Virgin

Empresa russa compra parte da equipe Virgin na Fórmula 1

Entrada da Marussia 'é significativa e vai fazer uma diferença verdadeira no desenvolvimento'

AE, Agência Estado

11 de novembro de 2010 | 10h36

ABU DABI - A montadora russa Marussia Motors anunciou nesta quinta-feira a compra de parte "significativa" da equipe Virgin na Fórmula 1. Com o acordo, a escuderia do piloto brasileiro Lucas di Grassi, que estreou nesta temporada na categoria, ganha fôlego financeiro para continuar existindo e para conseguir ter um carro mais competitivo.

Os detalhes financeiros do acordo não foram revelados e nem qual será a parte da montadora russa no negócio. A Marussia Motors, empresa do ex-piloto Nikolay Fomenko, era patrocinadora da Virgin desde a criação da equipe, no ano passado, mas agora passa também a ser sócia, o que deve mudar o nome da escuderia para Marussia Virgin Racing em 2011.

Segundo as informações iniciais, a estrutura da equipe não deve sofrer grandes alterações para a próxima temporada e nem mudar a sua sede inglesa. O mais importante é mesmo a injeção de dinheiro na Virgin, que, de acordo com o diretor Graeme Lowdon, "é significativa e vai fazer uma diferença verdadeira no desenvolvimento da escuderia".

A equipe Virgin, do milionário Richard Branson, estreou nesta temporada na Fórmula 1. Com orçamento baixo, teve como pilotos o brasileiro Lucas di Grassi e o alemão Timo Glock. Até agora, não conseguiu somar um ponto sequer, andando sempre entre as últimas colocadas. Mas, antes de encerrar o campeonato, domingo, em Abu Dabi, ganha um alento para o futuro.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1VirginMarussiavelocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.