Divulgação
Divulgação

Empresários romenos se articulam para montar nova equipe

Forza Rossa deve ter motores Renault e negocia com a FIA para obter autorização para alinhar no grid da Fórmula 1 já em 2015

O Estado de S. Paulo

30 de outubro de 2014 | 17h47

Um grupo de empresários romenos está perto de lançar uma nova equipe de Fórmula 1. A Forza Rossa espera os últimos trâmites e permissões para começar a trabalhar oficialmente com o objetivo de estrear no ano que vem na principal categoria do automobilismo.

"Ainda estamos à espera da confirmação oficial da FIA para entrar na Fórmula 1", disse nesta quinta-feira à agência EFE em Bucareste o diretor de marketing da equipe, Bogdan Sonea. O dirigente ressaltou que o projeto terá somente investimento privado e descartou qualquer tipo de apoio do governo romento, porém, não detalhou qual o orçamento previsto.

O projeto é liderado pelo alemão de origem romena Collin Colles, que no passado foi diretor de diferentes equipes da Fórmula 1, como Jordan, Midland, Spyker, Force India e HRT. Atualmente, ele trabalhava como observador na Caterham, que está sob ameaça de fechar as portas. 


"É uma iniciativa que desejamos que se converta em um símbolo internacional para demonstrar que a Romênia pode gerar valor", disse Sonea. O país nunca teve representação na categoria e, por exemplo, jamais teve um piloto no grid. A Forza Rossa é uma empresa que pertence ao ex-ministro romeno da Saúde, Ion Bazac, que é o importador geral da Ferrari para o país e também vizinhos como Moldávia e Bulgária.

De acordo com a imprensa romena, a Forza Rossa terá sede em Munique e utilizará motores da montadora francesa Renault, apesar de também ter negociado com a Ferrari. Sonea se negou a confirmar tais rumores. Fora a escuderia romena, a Fórmula 1 pode ter ainda no ano que vem a Haas F1 Team.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1Forza Rossa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.