Site Oficial / Fórmula 1
Site Oficial / Fórmula 1

Engenheiro que deu ordem polêmica a Massa em 2010 deixa a Williams

Equipe britânica está na última colocação no Mundial de Construtores

Estadão Conteúdo

05 Novembro 2018 | 12h34

Amigo de Felipe Massa, o engenheiro Rob Smedley seguiu os passos do brasileiro e também deixou a Williams, segundo informou a equipe britânica nesta segunda-feira. O britânico de 44 anos, que era o engenheiro chefe de performance da Williams, ficou famoso na Fórmula 1 por dar ordem polêmica a Massa para dar passagem a Fernando Alonso em 2010, quando ambos estavam na Ferrari.

Smedley estava na Williams desde 2014, quando se transferiu da Ferrari para o time britânico para acompanhar Massa. Quando atuavam juntos na equipe italiana, o britânico ficou famoso ao dar uma ordem via rádio para que o brasileiro deixasse o espanhol Fernando Alonso passar no GP da Alemanha. "OK, então, Fernando está mais rápido que você. Você pode confirmar se entendeu essa mensagem?", dissera Smedley durante aquela corrida.

A ordem visava deixar Alonso em melhor posição ao fim da prova porque o espanhol estava na briga pelo título com o alemão Sebastian Vettel, então piloto da Red Bull. Apesar da ordem, que acabou prejudicando o brasileiro naquele GP, Smedley se tornou um dos maiores amigos de Massa na Fórmula 1.

Ao sair da Williams, ele não revelou qual será o seu futuro. "Estou ansioso para passar mais tempo com minha família antes de decidir sobre futuras oportunidades", disse Smedley, após 20 anos na principal categoria do automobilismo internacional.

A Williams está em último na classificação do Mundial de Construtores com apenas sete pontos após 19 corridas disputadas na temporada. A Toro Rosso, que está a sua frente, acumula 33 pontos.

Nove vezes campeã de Construtores, a Williams teve sete pilotos campeões mundiais: Alan Jones (1980), Keke Rosberg (1982), Nelson Piquet (1987), Nigel Mansell (1992), Alain Prost (1993), Damon Hill (1996) e Jacques Villeneuve (1997). Mas não vence uma corrida desde 2012.

A vice-diretora da Williams, Claire Williams, disse que a equipe, cujo único piloto confirmado para 2019 é o estreante britânico George Russell, sentiria a falta de Smedley, mas respeitava sua decisão. "Ele concordou em se juntar a nós em um momento em que o nosso desempenho foi baixo, e estamos gratos pelo que ele fez naquele momento."

A decisão de Smedley marca mais uma baixa no time britânico, que vem perdendo funcionários da área técnica nos últimos meses. O projetista-chefe Ed Wood saiu da equipe por motivos pessoais em maio, juntamente com o chefe de aerodinâmica, Dirk de Beer.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.