Equipe Honda gastava R$ 400 milhões por ano na Fórmula 1

Fabricante japonesa de automóveis, que enfrenta crise, decidiu abandonar a categoria para cortar gastos

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

05 de dezembro de 2008 | 18h53

A Honda anunciou oficialmente nesta sexta-feira que deixará a Fórmula 1 e afirmou que o principal motivo para abandonar a categoria é o corte de gastos. A fabricante japonesa de automóveis, que enfrenta uma crise com forte queda em suas vendas no mundo todo, não está mais disposta a investir quase meio bilhão de dólares por ano na F-1.Veja também: Galeria de fotos da Honda na F-1 Blog do Livio: mais sobre a saída da HondaPresidente da Honda confirma saída da Fórmula 1Petrobras diz que foi pega de surpresa com decisão da HondaSem Honda, Petrobras vê dificuldade em ter outra equipePresidente da Ferrari lamenta saída da Honda da F-1Honda deixou F-1 para manter aparências, diz VilleneuveMosley teme que Honda cause 'efeito dominó' na F1  Honda poderia vencer corridas em 2009, diz Ross Brawn  Crise na Honda faz Bruno Senna acionar plano B Di Grassi diz que sabia de situação difícil da Honda Nos dois últimos anos, Honda decepcionou na Fórmula 1Confira abaixo para onde ia o dinheiro que a Honda investia no automobilismo e veja também como foi o desempenho da escuderia ao logo dos anos que esteve na principal categoria do automobilismo mundial. Linha do tempo:1964 - A fábrica decide entrar na F-1 por iniciativa direta do fundador, Soichiro Honda. Estréia no GP da Alemanha1965 - Ganha sua primeira corrida, o GP do México, com o americano Richie Ginther 1967 - Consegue sua segunda vitória, com o inglês John Surtees, no GP da Itália1968 - Após temporada ruim, decide abandonar a F-1 pela primeira vez1983 - Volta à F-1, mas apenas como fornecedora de motores, para a equipe Spirit1983 a 1987 - Fornece para Williams os motores turbo (depois banidos) e conquista o Mundial de 87 com Piquet1987 e 1988 - Entra na Lotus e inicia a parceria de sucesso com Ayrton Senna. Sai de lá após um ano sem o brasileiro1988 a 1992 - É na McLaren a melhor fase da Honda na F-1, com o tricampeonato de Ayrton Senna e um título para Alain Prost1991 - Fecha com a Tyrrell e fornece uma versão inferior ao utilizado na McLaren (que usava o V12), um V101993 - Sai no começo do ano da F-12000 a 2005 - Volta a trabalhar na F-1 e fecha acordo com a recém-criada BAR para fornecimento de motores2001 e 2002 - Também fornece motores para a Jordan2005 - A Honda decide voltar e assume a BAR, para quem desembolsa US$ 250 milhões2006 - Tem seu melhor desempenho na história: é 4.º no Mundial de construtores e Jenson Button vence o GP da Hungria2007 - Péssima temporada com carro ruim, fica à frente só de Super Aguri - para quem fornece motores - e Spyker na classificação por equipes2008 - Sai da Super Aguri, que fecha, e em crise financeira, após mais uma temporada ruim, a Honda põe a equipe à venda por US$ 400 milhões. Avisa que não voltaMais sobre a Honda na Fórmula 1:Número de temporadas - 8Pilotos na liderança - 8 vezes em 101 voltas em 8 GPs, num total de 575.991 kmPontos - 156Pilotos:Giorgio Mondini (SUI)David Hobbs (ING)Jenson Button (ING)Jo Bonnier (SUE)Jo Schlesser (FRA)John Surtees (ING)Richie Ginther (EUA)Ronnie Bucknum (EUA)Rubens Barrichello (BRA)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.