Equipe Prost fica nas mãos da Justiça

Depois de cinco anos de balanços contábeis catastróficos e resultados pífios nas pistas, a equipe Prost, do tetracampeão mundial, Alain Prost, foi colocada nesta quinta-feira sob controle da Justiça. Um tribunal de comércio de Versalles, na França, decidiu-se hoje pela adoção de um plano emergencial para saneamento da empresa. Por seis meses, a contabilidade da Prost será monitorada por juízes especiais. A equipe, que é administrada por Prost e pelo brasileiro Pedro Paulo Diniz, acumula dívidas de US$ 30 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.