Equipes da F1 conseguem mais dinheiro

As equipes da Fórmula 1 conseguiram o que vêm exigindo há tanto tempo: maior participação nos lucros dos organizadores de corridas. As montadoras, que ameaçaram criar um campeonato paralelo em 2008, chegaram a um acordo com o promotor da F1, Bernie Ecclestone, e um contrato deve ser assinado até o fim da semana.A informação está em um artigo que a revista alemã Wirtschaftswoche publica nesta sexta-feira. Citando uma fonte anônima ligada aos fabricantes, o semanário informa que eles conseguiram tudo que queriam: uma fatia maior dos direitos televisivos e publicidade, além de mais participação nas decisões.Ecclestone, de 73 anos, transformou a F1 num negócio que arrecada cerca de US$ 400 milhões de direitos de tevê e outras fontes comerciais. Quem o administra é a SLEC, holding fundada por Ecclestone, cujos 75% pertencem aos bancos JP Morgan, Lehmann Brothers e Bayerische Landesbank, em um contrato de 100 anos de duração.Minardi - A equipe italiana revelou ter oferecido uma vaga para a temporada 2004 ao húngaro Zsolt Baumgartner. O piloto correu na Fórmula 3000 durante a maior parte da temporada e fez duas corridas na F1: os GPs da Hungria e da Itália, substituindo Ralph Firman (então contundido) na Jordan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.