Equipes não são punidas e Raikkonen é campeão

FIA afirma que não haverá punição a Williams e BMW; Hamilton mantém o sétimo lugar no GP do Brasil

21 de outubro de 2007 | 21h42

A FIA divulgou, na noite deste domingo, uma nota confirmando que Kimi Raikkonen é o campeão do Mundial de 2007 da Fórmula 1. A entidade investigava um caso de irregularidade no armazenamento do combustível das equipes BMW e Williams, mas desistiu de punir as equipes.  Veja também:  Raikkonen vence no Brasil e é campeão da Fórmula 1 em 2007 A vitória e o título de Raikkonen Gasolina irregular em três carros pode dar título a Hamilton  Horas depois da bandeirada final, a FIA emitiu um comunicado informando que os carros da BMW e da Williams estava sob investigação. O motivo seria a grande diferença entre a temperatura ambiente e do freezer de armazenamento de combustível (acima dos 10° C permitidos) para os carros de Nico Rosberg e Kazuki Nakajima, da Williams, e de Nick Heidfeld e Robert Kubica, da BMW. Comissários se basearam na avaliação do delegado técnico Jo Bauer e nas evidências do analista de combustível da FIA, Peter Tibbetts para iniciar a investigação. Mais tarde, a FIA decidiu bater os resultados obtidos pela FOM com os da METEO FRANCE. Como os números obtidos eram diferentes, a entidade desistiu de qualquer punição. Se tivessem sido desclassificados, Rosberg (4.º), Kubica (5.º) e Heidfeld (6.º) perderiam suas colocações e Hamilton seria promovido do sétimo para o quarto lugar na corrida. Com isto, o inglês alcançaria 115 pontos no campeonato e não poderia ser alcançado por Raikkonen, que terminou o ano com 110. Neste caso, o sétimo lugar de Lewis Hamilton, da McLaren, será mantido. O resultado garantiu ao vencedor da prova, o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, o título da temporada, um ponto à frente do inglês e do espanhol Fernando Alonso, respectivamente segundo e terceiro no campeonato.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.