Equipes se recusam a encontrar com Mosley para discutir regras

Chefão da FIA não consegue deixar para trás escândalo sexual, que pode destituí-lo do cargo da entidade

EFE

24 de maio de 2008 | 16h38

As equipes da Fórmula 1, que discutem as mudanças das regras da categoria a partir de 2013, recusaram uma reunião com o inglês Max Mosley, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).O encontro deveria ter sido realizada ontem no escritório da FIA no circuito de Monte Carlo. Porém, os representantes de BMW, Ferrari, Honda, Toyota, Mercedes e Renault, que fornecem motores às equipes da F-1, entregaram uma carta ao delegado técnico, Charlie Whiting, alegando que precisavam de tempo.O texto do documento não fez nenhuma menção ao escândalo sexual ao qual Mosley está ligado. O presidente da FIA deverá comparecer ao Conselho Mundial do organismo em 3 de junho, e será avaliado se esta atitude prejudica ou não seus interesses.

Tudo o que sabemos sobre:
Max MosleyFórmula 1F-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.