Escolha de pneus duros atrapalhou Rubinho

Desta vez Rubens Barrichello não foi tão bem quanto na abertura do Mundial, em que chegou até a ameaçar a vitória do companheiro de Ferrari, Michael Schumacher. Ele classificou-se em quarto, neste domingo, no GP da Malásia. "Minha corrida acabou comprometida com a escolha errada dos pneus. Optei pelos duros porque, sob o calor forte, pareciam mais constantes, perdia menos tempo à medida que se desgastavam." Mas neste domingo à tarde, apesar de quente, não foram registradas temperaturas do asfalto superiores aos 50 graus, como sexta-feira e sábado. "Eu precisava do calor e ele não veio", disse o piloto.Apesar de seu ritmo ter parecido fraco, para quem estava de fora, contou Rubinho, suas 56 voltas foram "como se estivesse na classificação." Falou mais: "O carro estava difícil de pilotar com aqueles pneus, saía demais de frente, estava exigindo tudo para conseguir pelo menos o pódio." Para complicar sua situação, nas voltas iniciais chegou a cair umas gotas de chuva. "Os meus pneus duros perderam temperatura rápido, a aderência diminuiu, acabei saindo da pista e perdi uns 10 segundos."Nas suas contas, esses 10 segundos poderiam lhe permitir pelo menos o terceiro lugar, já que Jenson Button, da BAR, terceiro em Sepang, cruzou a linha de chegada dois segundos na sua frente. "O importante é que o Michael não sumiu na liderança do campeonato. Ele está em primeiro com 20 pontos e eu em segundo, com 13", comentou. Rubinho deu mostras de não ter gostado da reação de Juan Pablo Montoya, da Williams, segundo colocado, de acusá-lo de dificultar a ultrapassagem a fim de ajudar Schumacher, o líder.Na 39ª volta, o colombiano, segundo colocado, deixou os boxes, depois do terceiro pit stop, imediatamente atrás de Rubinho. "Eu lamento que ele tenha reclamado. Deveria fazê-lo, na realidade, ao Zsolt Baumgartner, da Minardi, que naquela volta me impediu de ultrapassá-lo e perdi três segundos." Rubinho repetiu que esta temporada não será como a de 2002, em que a Ferrari venceu 15 das 17 etapas. "Nossos adversários já chegarm mais perto nesta corrida e há ainda outras 16 pela frente."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.