Yoan Valat/EFE
Yoan Valat/EFE

'Eu tentei evitar, mas não tive o que fazer', diz Vettel sobre acidente na França

Carro do alemão bateu em Valtteri Bottas depois da largada em prova francesa

Rafaela Borges, enviada especial / Le Castellet, O Estado de S.Paulo

24 Junho 2018 | 16h02

Sebastian Vettel, da Ferrari, assumiu a culpa pelo acidente com Valtteri Bottas, da Mercedes, logo após a largada do GP da França de Fórmula 1, na manhã deste domingo, em Le Castellet. O alemão, que partiu do terceiro lugar e largou muito bem, disputando a segunda colocação com o finlandês, acabou colidindo contra o carro do finlandês. Os dois caíram, após o incidente, para as últimas posições da corrida.

+ Em retorno de GP francês, Hamilton conquista vitória fácil e retoma liderança da F-1

+ 'Vou aconselhar Vettel a mudar seu estilo', provoca Verstappen após acidente

+ Autódromo em Le Castellet tem lotação máxima para celebrar volta da F-1 à França

"Eu tentei evitar, mas não tive o que fazer", disse Vettel logo após a corrida. "Infelizmente, estava no lugar errado", completou o alemão, considerado culpado pelos comissários de prova pelo acidente. Com isso, levou punição de cinco segundos.

Em impressionante corrida de recuperação, Vettel ficou com a quinta posição e, apesar do erro no início, foi eleito pelo público o melhor piloto do dia. Bottas ficou com o sétimo lugar.

Ao tentar se explicar sobre o acidente que lhe rendeu uma punição, o alemão disse que tentou frear quando percebeu que estava sem espaço e iria colidir com Bottas. Porém, perdeu o controle do carro. "Foi erro meu", falou.

Apesar da impressionante recuperação, Vettel não ficou satisfeito com sua prova. "Não foi a corrida que esperava. Tínhamos condições de brigar por mais."

Na tentativa de se recuperar, o piloto conduziu sua Ferrari com agressividade. "Acabei detonando os pneus", disse. Ele perdeu, então, para Kimi Raikkonen a quarta posição, que havia ganhado do companheiro nos boxes. "Tínhamos estratégias diferentes e ele fez uma ótima corrida", avaliou o alemão.

Raikkonen, por sua vez, foi um dos destaques do GP da França. Na última parte da corrida, ele conseguiu, em uma bela manobra, ultrapassar o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, para ficar com o terceiro lugar do pódio. "Me livrei da bagunça na largada", disse, referindo-se ao acidente entre Bottas e Vettel. "Depois disso, me virei muito bem e consegui me recuperar", festejou.

A prova francesa foi vencida por Lewis Hamilton, da Mercedes, enquanto o holandês Max Verstappen, da Red Bull, terminou na segunda posição.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.