Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Ex-companheiro de Ayrton Senna na Lotus morre aos 62 anos

John Crichton-Stuart decidiu correr sob pseudônimo de Johnny Dumfries para esconder seu perfil aristocrático

Redação, AFP

23 de março de 2021 | 00h09

O britânico Johnny Dumfries, vencedor das 24 Horas de Le Mans e ex-companheiro de equipe de Ayrton Senna na Lotus, morreu aos 62 anos, anunciou sua família nesta segunda-feira. Nascido com o nome John Crichton-Stuart, 7.º Marquês de Bute, em uma ilha escocesa de 120 km² e 6.000 habitantes onde fica o castelo de sua família, Dumfries decidiu correr sob um pseudônimo para esconder seu perfil aristocrático. 

Muito talentoso ao volante, ele venceu o campeonato britânico de Fórmula 3 em 1984 e depois fez testes pela Ferrari em 1985. Mais tarde, se juntou à equipe Lotus da Fórmula 1 como companheiro do então jovem brasileiro Ayrton Senna, que começa sua carreira na categoria.

Johnny deixou a escuderia no fim da temporada de 1986 quando havia completado GPs em apenas seis ocasiões, com seu melhor resultado sendo um 5.º lugar na Hungria, enquanto que o brasileiro Senna já se mostrava muito eficiente nas pistas. Dumfries. então. se voltou para as corridas de resistência e venceu as prestigiosas 24 Horas de Le Mans em um Jaguar, em 1988, ao lado de Andy Wallace e do holandês Jan Lammers. 

O nome Dumfries, escolhido como pseudônimo pelo piloto, é de uma pequena cidade no sudoeste da Escócia, no coração do condado de Dumfries and Galloway.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.