Ex-funcionário retira acusações a Ron Dennis

O chefe da equipe McLaren Ron Dennis se livrou nesta terça-feira do processo judicial que seu ex-funcionário Peter Boland movia contra ele desde 2007. Em audiência na cidade inglesa de Southampton, Boland retirou as acusações contra o ex-patrão, que incluíam atos de racismo e homofobia."Me desculpo sem restrições ao Senhor Dennis e ao Tribunal de Southampton, por perderem seu tempo com o que agora acredito serem acusações sem fundamento", disse Boland em comunicado. "Em particular, me desculpo com o Senhor Dennis por sugerir que ele seja, ou foi, racista e homofóbico."Boland trabalhou no avião particular de Dennis por quase cinco anos, entre 2002 e 2007, quando foi demitido pele chefe da McLaren na Fórmula 1. À época, o ex-funcionário acusou Dennis de tê-lo demitido por questões homofóbicas, além de afirmar que o patrão teria pedido para levar as mãos com urgência, depois de ter cumprimentado muitos árabes.Também em comunicado oficial, Ron Dennis lamentou os acontecimentos em virtude das acusações de Boland. "Esse caso foi doloroso, irritante e desnecessário, no sentido em que nenhuma impropriedade aconteceu. Fato que agora o Senhor Boland reconhece", disse Dennis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.