Ex-piloto diz que Schumacher ficará paralisado

Ex-piloto diz que Schumacher ficará paralisado

Philippe Streiff declara que estado de saúde do heptacampeão da Fórmula 1 é delicado e deverá ter sequelas na fala e memória

O Estado de S. Paulo

19 de novembro de 2014 | 18h48

Após o trágico acidente no Grande Prêmio do Brasil em Jacarepaguá, Philippe Streiff se tornou um dos poucos atletas que podem falar de Michael Schumacher com propriedade. Nesta quarta-feira, o francês voltou a comentar sobre o estado de saúde do heptacampeão da Fórmula 1 e afirmou que o alemão está paralisado, em uma cadeira de rodas e deverá ter sequelas na fala e também na memória.

Em entrevista à rádio Europe 1, Streiff comentou sobre o tema e manteve a opinião de dez meses atrás. "Schumacher está melhor, mas isso é relativo. Ele não fala. Ele está paralisado e em uma cadeira de rodas. Ele tem problemas de memória e de fala", contou o francês à rádio.

Maior campeão da história da Fórmula 1, com sete títulos, Schumacher se acidentou em 29 de dezembro do ano passado, quando esquiava ao lado do seu filho de 14 anos nos Alpes franceses, na estação de Meribel. Ele sofreu uma forte queda e o capacete que usava chegou a rachar por causa do impacto que teve com uma rocha. Com o alemão em estado grave, os médicos optaram por colocá-lo em coma induzido, para que seu cérebro pudesse repousar e também para que a inflamação e inchaço no local fossem reduzidas.

O heptacampeão mundial de Fórmula 1, que se aposentou após o fim da temporada de 2012 da categoria máxima do automobilismo, também foi operado para eliminação de coágulos de sangue, mas alguns deles estavam muito profundos. Por isso, ainda é uma incógnita a situação neurológica do ex-piloto, que ostenta um recorde de 91 vitórias na F-1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.