Expectativa e cautela separam Ferrari e Red Bull

Candidatas ao título do Mundial de Pilotos da Fórmula 1, Red Bull e Ferrari vivem momentos distintos neste GP do Brasil, no Autódromo de Interlagos. Enquanto a primeira tentar manter a cautela, apesar da empolgação pelo tricampeonato do Mundial de Construtores e dos estimados US$ 100 milhões em premiação, a equipe italiana sonha com um vacilo da rival para voltar a levantar um troféu da categoria.

FELIPE ROSA MENDES, Agência Estado

24 de novembro de 2012 | 11h21

"O clima está fantástico. Agora, que acabamos de garantir o terceiro título de Construtores, o clima na equipe nunca esteve tão bom", revela Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull. "Mas estamos muito concentrados. Estamos encarando esta corrida da mesma forma que fizemos com as 19 anteriores. Sabemos que precisamos extrair o máximo de todos nós", comenta o dirigente, na tentativa de manter a cautela, diante da proximidade do título.

Nem mesmo a previsão de chuva para domingo parece afetar a confiança de Horner. "No fim do dia, será a mesma situação para todos. Quem quiser vencer este campeonato terá que mostrar desempenho em diferentes condições", avalia, sem esquecer o tom cuidadoso. "Não temos nada garantido, apesar dos 13 pontos de vantagem. Sabemos por experiência própria que as coisas podem mudar rapidamente aqui".

A postura concentrada de Horner pode se confundir com as declarações de Stefano Domenicali. O chefe de equipe da Ferrari tenta jogar a pressão sobre a Red Bull, mas não esconde que torce por um tropeço do rival para ver Fernando Alonso tricampeão.

"Não temos nada a perder, porque já estamos atrás [no campeonato]. Temos que encarar essa corrida com uma abordagem racional. Temos que estar ali para o caso de acontecer alguma situação inesperada. Devemos estar preparados para aproveitar [a oportunidade]. Este é o espírito da equipe neste momento", afirma Domenicali.

De olho nestas eventuais "situações", o chefe da Ferrari torce por chuva neste domingo. "Pode ser bom porque vai embaralhar os carros, mas isso vai depender da intensidade da chuva. É mais um fator colocado sobre a mesa, que deve ser utilizado da melhor forma possível", avalia.

Domenicali, porém, vai precisar mais do que torcida para levar Alonso ao título. O espanhol ficou aquém do esperado nos treinos livres de sexta-feira, apesar da necessidade de obter boa colocação no grid de largada, que será definido neste sábado. Para se sagrar tricampeão neste fim de semana, o espanhol precisa vencer a corrida e torcer para que Sebastian Vettel não passe do quinto lugar.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP do BrasilFerrariRed Bull

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.