F-1: construtores e Kirch em crise

O grupo alemão Kirch, de comunicações, agora tem 58,3% das ações da Slec, a empresa de Bernie Ecclestone que tem os direitos de transmissão das corridas de Fórmula 1. A Kirch, que tinha 38%, passou a ter o controle absoluto sobre os direitos da categoria. Mas os alemães poderão vender parte do capital para os construtores, evitando assim uma nova crise com os dirigentes. O GP do Japão, última etapa do Mundial de 2001, foi confirmado ontem pela Federação Internacional de Automobilismo.Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

09 de outubro de 2001 | 09h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.