F-1: definidas as equipes para 2006

A FIA distribuiu, hoje, a lista de equipes que irão disputar o Mundial de 2006, programado para começar dia 12 de março com o GP de Bahrein. A Super Aguri não consta na relação. Ao mesmo tempo, a BMW Sauber confirmou que Jacques Villeneuve será o companheiro de Nick Heidfeld. Com exceção da MF1, novo nome da Jordan, e BMW Sauber, as demais oito escuderias já confirmadas para participar do campeonato treinaram hoje. Sem contar a Super Aguri, 17 das 20 vagas de pilotos das demais escuderias estão, oficialmente, definidas, com o anúncio da permanência de Villeneuve na BMW Sauber. E as três que restam parece ser apenas uma questão formal, já que os pilotos, ao que tudo indica, estão escolhidos. Christian Klien, por exemplo, deve correr de novo pela Red Bull, assim como na Toro Rosso são grandes as chances de Vitantonio Liuzzi e Scott Speed formarem a dupla. Na lista da FIA para 2006 há três campeões do mundo: Michael Schumacher, na Ferrari, Fernando Alonso, Renault, e Jacques Villeneuve. A cada dia diminuem as chances de a Super Aguri alinhar seus carros nas provas de 2006. A FIA não a incluiu entre os inscritos por não ter realizado o depósito-caução de US$ 48 milhões exigidos pelo regulamento. Não só: como não é permitido competir com o chassi de outra escuderia, como desejava fazer Aguri Suzuki, o responsável pelo projeto, não há tempo hábil de se conceber e construir um carro. A própria infra-estrutura na sede da Super Aguri, as antigas da Arrows, ainda necessita de investimentos. Suzuki desejava usar o modelo da BAR deste ano, adaptado ao novo motor Honda V-8, já que seu projeto conta com apoio da montadora japonesa. A FIA proibiu. Apenas Rubens Barrichello, na Honda, novo nome da BAR, e Felipe Massa, Ferrari, representarão o Brasil. Mas ambos estão em times de ponta da Fórmula 1. Há quase que um consenso que a Honda deverá se juntar à Renault, McLaren e Ferrari na luta pelas vitórias em 2006. Talvez seja a organização que mais esteja investindo para inserir-se dentre os primeiros, a começar pela competente dupla de pilotos, Rubens Barrichello e Jenson Button. A Honda pagou para Frank Williams liberar Button, com quem o inglês tinha assinado contrato, o equivalente ao que o dirigente pagará à Cosworth pelo uso do seu motor V-8, algo próximo de US$ 25 milhões. Isso dá bem uma idéia do quando os japoneses estão injetando de dinheiro no seu programa de Fórmula 1. Honda, Toyota, Williams, McLaren, Renault, Red Bull e Toro Rosso treinaram, hoje, no Circuito da Catalunha, em Barcelona. Já a Ferrari trabalhou com Felipe Massa, em Valência, e Marc Gene, em Mugello. Como na quarta-feira, Jenson Button, com o carro deste ano e motor V-10 e não V-8, como utilizará em 2006, fez o melhor tempo, 1min14s145 (94 voltas). O V-8 da Honda já deu sinais de eficiência ao levar Anthony Davidson ao segundo tempo, 1min15s273 (78). A Toyota é a única equipe que já testa com o modelo de 2006, equipado com motor V-8. Hoje, Ricardo Zonta, com o carro, obteve bom terceiro tempo, 1min16s647 (60).

Agencia Estado,

01 de dezembro de 2005 | 19h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.