F-1: equipes apresentam novos carros

Apenas hoje, faltando pouco mais de uma semana para o Grande Prêmio da Austrália que abre a temporada de Fórmula 1 no dia 3, a Jordan apresentou seu carro, o EJ12 - assim como a Minardi, com seu PS02. Mas isso não é indício de uma campanha ruim, pelo menos segundo o dono da equipe. "Muitas pessoas nos atribuem menos possibilidades de êxito por causa dessa apresentação tardia. Mas sempre soubemos que seria assim. Sou muito otimista e acho que neste ano o Giancarlo Fisichella pode finalmente obter uma vitória", disse Eddie Jordan hoje na apresentação do carro, em Bruxelas, Bélgica, referindo-se ao piloto que volta à escuderia após quatro anos na Benetton e sem nunca ter vencido um GP - teve cinco segundos lugares. Fisichella, que terá como companheiro de equipe o estreante japonês Takuma Sato, ganhou muito dinheiro nos últimos anos, mas não fez tanto sucesso nas pistas. Em 66 corridas, somou 55 pontos: 20 em 1997 (com a Jordan), 16 em 1998, 13 em 1999, 18 em 2000 e oito em 2001 (com a Benetton). "Em termos de capacidade, o Giancarlo está entre os três melhores pilotos de nível mundial. Esteve aqui conosco quando o Ralf Schumacher também estava. Agora volta, com cinco temporadas a mais de experiência", declarou Eddie Jordan. Além dos novos pilotos, a Jordan terá também novos patrocinadores - DHL e Deutsche Post - e um motor novo da Honda, que deixou uma boa impressão em Fisichella. "É um grande passo. Parece ser muito melhor que o velho e mais confiável." Fisichella e Sato testaram o EJ12 durante todo janeiro e Eddie Jordan ficou entusiasmado com os resultados. "Depois dos últimos testes, os tempos que obtivemos me fazem crer que faremos algo realmente bom. Fizemos um bom trabalho e se a sorte estiver do nosso lado..." Minardi nova terá câmbio de titânio - A Minardi, pior equipe da F-1, apresentou em Kuala Lumpur, na Malásia, o PS02, primeiro carro da equipe sob o comando do empresário australiano Paul Stoddart, que esteve no lançamento com os pilotos: o malaio Alex Yoong e o australiano Mark Webber. A Minardi terá motor Asiatech, mas a principal novidade é a caixa de câmbio de titânio, na qual a equipe é pioneira - começou a testá-la no fim da última temporada. A Ferrari também chegou a usar titânio na caixa de câmbio do carro novo, o F2002, mas teve problemas de confiabilidade. Toyota - A equipe anunciou hoje que terá como pilotos de testes o francês Stéphane Sarrazin e o australiano Ryan Briscoe. Sarrazin, de 27 anos, disputou uma corrida pela Minardi em 1999. Briscoe, de 20, não tem experiência na F-1. Os pilotos titulares são o finlandês Mika Salo e o escocês Allan McNish. Pneus - A disputa entre a francesa Michelin e a japonesa Bridgestone para fornecer o melhor produto continua dando muito o que falar. A Michelin, acusada de irregularidade, diz que tudo está dentro dos conformes para a abertura da temporada. "Vamos à Austrália tranqüilos, com a certeza de que não fizemos nada que possa ser considerado ilegal", disse diretor do programa Michelin de F-1, Pierre Dupasquier. A fábrica francesa Michelin é acusada de fazer pneus com canais assimétricos, o que é proibido pelo regulamento, que determina o seguinte: cada pneu deve ter quatro canais dispostos de forma simétrica de ambos os lados do eixo central, com profundidade de pelo menos 2,5 milímetros sobre toda a parte inferior. A acusação parte das equipes que usam Bridgestone, especialmente a Ferrari, que cogitam fazer um protesto formal na Austrália contra Williams, McLaren, Jaguar e demais clientes da Michelin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.