F-1: Jacarepaguá é surpresa para promotor e CBA

O prefeito César Maia quer oferecer Jacarepaguá como opção para o cancelado GP da Bélgica de F-1, em Spa-Francorchamps. A notícia foi transmitida por agências internacionais na quinta-feira e surpreendeu os organizadores do GP do Brasil. Nesta sexta, o promotor Tamas Rohonyi disse que necessita de mais informações para analisar o assunto. ?Só fiquei sabendo pelos jornais. Se o prefeito do Rio de Janeiro quer oferecer Jacarepaguá porque entende que a F-1 traz benefícios para a cidade, acho importante para o desporto?, disse. ?Vou procurar mais informações e, se for o caso, farei um relatório para as autoridades internacionais sobre as pretensões da prefeitura do Rio.?Já a Confederação Brasileira de Automobilismo criticou duramente a oferta de César Maia, lembrando que a situação do autódromo de Jacarepaguá é incerta por causa das obras do complexo esportivo para os Jogos Pan-Americanos/2007.O comunicado oficial: ?1) Estranhamos muito tal declaração, totalmente descabida e até certo ponto desrespeitosa para com a FIA, pois o mesmo prefeito impediu que o inspetor da FIA, Charles Whiting, vistoriasse o autódromo em 2001; 2) É difícil, na atual conjuntura, saber qual o objetivo do prefeito César Maia, uma vez que sua gestão tem sido marcada justamente pelo desrespeito ao desporto automotor ? automobilismo e motociclismo.?O documento da CBA recorda ainda que pelo menos 12 países aguardam vaga no calendário internacional da Fórmula 1. ?Por tudo o que tem acontecido no Rio de Janeiro, a cidade não se apresenta, na atual gestão, em condições de cumprir essas exigências?, afirma o comunicado, assinado pelo presidente da CBA, Paulo Scaglione.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.